Google+ Badge

quarta-feira, 21 de março de 2012

COMO COMMBATER GUERRILHAS EMOCIONAIS E SE VER LIVRE DE ABUSOS E MANIPULAÇÕES


Qualquer um é capaz de se comportar como uma besta de vez em quando, mas apenas uns poucos escolhidos fazem disso um estilo de vida.

Os abusadores emocionais vem em várias formas e estilos, desde o colega de trabalho, que insiste em desfazer suas melhores idéias, até gente muito próxima e querida.

Não importa, está na hora de dar um basta, e aqui vai como:

SINAIS E SINTOMAS DE GUERRILHA EMOCIONAL

Eles/as exploram sua solidariedade/amizade/confiança

Se quer que alguém faça algo por você, é muito simples: faça com que sintam que necessita desesperadamente deles/as.

Manipuladores com Mestrado e PhD vão deitar e rolar com isso, pois, mesmo que saiba que está sendo manipulado, é muito difícil mandar catar coquinhos alguém que parece tão necessitado/deseperado.

Se alguém já abusou de sua boa natureza, então você sabe perfeitamente do que estou falando.

Não permita que esse comportamento continue

Disfarçam maldades como altruísmo

Às vezes, a única diferença entre bem e mal está na intenção.

Quando um manipulador faz algo bem ruim, vai torcer os fatos até parecer algo bom.

Vamos ao seguinte exemplo: um colega de trabalho recebeu crédito por uma de suas idéias, mas lhe diz que fez isso para salvá-lo da ira do chefe que achou a idéia muito boba.
Na realidade, simplesmente roubou sua idéia e tudo o que fez, foi em benefício proprio, mas, contando, parece que tomou uma bala no peito em sua defesa.

E você, meu caro, vai ter problemas sérios tentando provar o que realmente aconteceu, pois se a criatura estiver dizendo a verdade, vais parecer um idiota, e se estiver mentindo, vais parecer mesquinho.
Seja lá como for, você está danado.

Dá para saber perfeitamente quem está ao lado, torcendo por nós, em qualquer situação, e se há dúvidas, provávelmente é porque é manipulaçao.

Cuidado com altruísmo disfarçado, pois brinca com suas dúvidas e o coloca num impasse.

Se encontrar esse tipo de comportamento, bote um ponto final na coisa. Já.

Um jogo de culpas que faz tanto mal (Cantava Bethânia)

Culpa é uma coisa horrivel que pune os bons e ignora os maus (E essa história de que consciência limpa é o melhor travesseiro é outra manipulação. Tudo na vida e na história da psicologia, demonstra que inocentes dormem muito pior que culpados, pelo simples fato que se importam)

Nos sentimos culpados, porque não queremos machucar ou magoar.

Pessoas que não se importam, como as que fazem as guerrilhas emocionais, sabem como você se sente e vão explorar isso ao máximo.

Não vão se importar com seus planos e/ou suas necessidades.

Vão pedir, implorar e tentar convence-lo como será horrivel se não fizer o que estão pedindo, ignorando totalmente o impacto que isso vai ter em sua vida.

Lembre-se, eles jamais retribuem o favor

Vão encantá-lo quando estiver chateado

Poucas pessoas vão se deixar manipular por gente chata e entediante.

Manipuladores fazem o que fazem porque sabem perfeitamente bem como serem charmosos.

Se os confrontar ou discutir com eles, ligarão imediatamente o botão do encantamento, para que você se senta amado e importante.

É o jeito de confundi-lo, fazê-lo parar de pensar sobre o porquê estava zangado com eles e lembrá-lo do porque gosta deles.

Vais acabar com um sorrisão na cara, esquecer da raiva e o problema nem vai ser discutido.

Se isso já lhe aconteceu, bem vindo ao clube, você foi manipulado.

            COMO LIDAR COM UM ABUSADOR

Se o acima lhe parece com alguém que conhece, está na hora de tomar uma atitude.

Mas, primeiro, melhor saber o que fazer.

Aqui vão os passos a serem tomados:

Reconheça que eles é que são o problema e não você

Primeiro, temos que reconhecer que o problema existe.

Costumeiramente, achamos desculpas para os abusadores, porque não são só abusadores, também tem boas qualidades.

A parte ruim é muito difícil de ser quantificada, então tendemos a varrer a sujeirinha para debaixo do tapete.

Temos que nos lembrar que o problema não é só nosso, mas também da pessoa que manipula.

Manipulação e exploração dos sentimentos são características de alguns Distúrbios de Personalidade, se bem que nem todos que manipulam, exploram ou humiliam tem necessáriamente que ter um.

Aí, a não ser que você tenha realmente feito algo muito sério para desencadear a ira da criatura, ser o alvo desse tipo de comportamento não é fácil, mesmo sabendo que a pessoa deve ter mais problemas do que um tratado de matemática.

O problema é que, suas simpatias estão equivocadas e você vai se ver em palpos de aranha ao tentar ajudar ou resolver os inúmeros desesperos nos quais manipuladores parecem sempre ter, pelas mais diversas razões. (Qualquer um de nós pode ter situações ruins na vida, dúvida nenhuma a respeito. Estou aqui falando ou do crônicamente enrolado ou do esperto que sabe perfeitamente como dirigir a sua vida, e vai fazê-lo se permitir. Dois anos atrás tivemos o choque do Madoff, em NY, que limpou o cofre de milhares de investidores, e não estou falando das senhorinhas de 90 anos de Newton, IA. Foi gente inteligente, rica, sofisticada. Pois é. Exemplo dado.)

Então entenda que:

1- Não é culpa sua
2- Essa pessoa provavelmente tem problemas sérios

Avalie seu relacionamento com a pessoa em questão e avalie os resultados.

Alguns são  piores que outros e às vezes pode-se estar atolado em situações das quais é muito difícil sair.

Então, antes de ir lá e chutar o pau da barraca, ou se conformar em se sentir miserável para sempre, avalie as consequências.

Por exemplo: Se o culpado de tudo é seu chefe e você não tem outro emprego em vista, melhor seria, por uns tempos, engolir amargo e cuspir doce, até ter a chance de sair, pois, como chefes tem poderes sobre nossas vidas, gostemos disso ou não, um passo errado e essa mesma vida pode se tornar mais miserável ainda.

No caso de familiares ou amigos, dá para ser um pouco mais assertivo.

Mesmo assim, é bom ir com calma, porque qualquer um capaz de lhe causar dano emocional pode fazer estragos grandes em sua auto-estima.

Proceda cautelosamente, mas se o stress estiver sendo demais, uma hora vai ter que pegar o touro pelos chifres.

Basicamente, considere todos os ângulos.

Se há um problema, há que ser resolvido, mas pense de antemão no que vai dizer ou fazer.

Uma quebra no relacionamento pode ser inevitável, mas os danos podem ser mitigados se estiver preparado.

Seja direto e consistente no confronto.

Quando um guerreiro emocional é acusado de estar fazendo algo errado, dificilmente vai concordar com a acusação, e se a situação vem se arrastando por algum tempo, você vai estar meio nervoso, e vai ser fácil tirá-lo dos trilhos.

Clareza e consistência.

Especifique claramente quais são os comportamentos da pessoa que o/a estão incomodando e como espera que esse dito comportamento, mude.

Exemplo: "O fato que você aparece aqui em casa só na hora do café da manhã, me faz pensar que vem só para comer meu bacon. Gostaria que viesse em outras horas ou então trouxesse seu própio bacon".

Tá certo, isso está meio forçado, mas é só um exemplo de como não entrar em emocionalidades.

Esteja ciente que, algumas pessoas padecem de "realidades distorcidas", ou o que os terapeutas cognitivos chamam de "distorções cognitivas", o que leva a pessoa a negar tudo o que você disse, tipo: "Do que é que você está falando? Eu só venho vê-la para ver se está tudo bem com você, em diferentes horas, e não é minha culpa se você cozinha bacon o tempo todo, aliás é por isso mesmo que está parecendo com uma baleia". 

Pronto. Enfiou a faca até a alma.

Então é vital, para sua saúde e bem estar que:

1- Mantenha o que disse
2- Fica frio/a
3- Não entre numa discução manipulativa, reitere seu pedido.

Esta não é uma conversa trivial, é um ultimatum.

Vai daí que, o recipiente do ultimatum vai tentar com tudo, fazer com que você se sinta culpado/a, quando então vai lembrá-lo de que estão tendo essa conversa exatamente por causa desse comportamento.

Se se mantiver calmo/a, a mensagem de que não vai mais tolerar isso, vai ser entendida.

Caso tenha decidido encerrar de vez o relacionamento, melhor ser breve e não dar muito espaço a mais abuso.

É extremamente difícil reduzir um longo relacionamento, mesmo um muito ruim, a um breve momento, mas é melhor do que entrar numa outra batalha emocional que vai deixá-lo muito mais machucado.
 
ADAM DACHIS

 ROGER S GIL







1 comentários:

Postar um comentário