quarta-feira, 12 de junho de 2019

VEJAM COMO SÃO E O QUE SÃO OS DIFERENTES TIPOS DE CÂNCER DE PELE

Utilidade Pública. Artigo orifinal no final

Se há uma coisa boa sobre câncer de pele, é que pode fácilmente ser identificado, se se souber o que procurar. E quanto mais cedo forem encontrados os sinais de câncer, mais cedo pode-se buscar tratamento.

Isso é extremamente importante, pois o câncer de pele é o câncer mais comum nos USA, com mais casos diagnosticados a cada ano do que todos os outros cânceres somados.

Já se sabe que passar muito tempo ao sol sem aplicar protetor solar pode aumentar as chances de câncer de pele, mas existem muitos outros fatores de risco, como por exemplo ter tido apenas uma queimadura feia, ter pele clara ou cabelos ruivos, viver em altitudes elevadas, voar com frequência ou dirigir muito, ficar exposto a certos produtos químicos e ter um histórico familiar de câncer de pele.

É por isso que é tão importante estar vigilante, já que o câncer de pele é perfeitamente tratável se pego no início. Assim, se notar que sua pele começa a formar um ponto que não se parece com qualquer outra coisa e não está melhorando, está crescendo, ou está agindo diferentemente de outras verrugas, VÁ AO MÉDICO JÁ (Saira J. George, MD, professor assistente de dermatologia na Universidade do Texas MD Anderson Cancer Center).

A Skin Cancer Foundation recomenda fazer um auto-exame uma vez por mês. Não se apresse. Faça isso quando tiver tempo para examinar sua pele da cabeça aos pés. Use espelhos conforme necessário para verificar suas costas e outros lugares difíceis de ver ou peça a um parceiro ou membro da família para ajudá-lo.

Mas o que deve procurar? As imagens a seguir mostram exatamente como são os diferentes tipos de câncer de pele, além de como diferenciá-los. Aviso: as fotos são explicitas e não belas, mas saber como identificar uma verruga ou uma lesão perigosa pode salvar sua vida.

CARCINOMA BASOCELULAR

É a forma mais comum de câncer e responsável por cerca de 8 de 10 cânceres de pele (American Cancer Society (ACS)). Forma-se nas células basais, que se encontram na parte inferior da epiderme (camada superior da pele). Podem aparecer em qualquer lugar, mas ocorrem mais freqüentemente em áreas do corpo frequentemente expostas à luz ultravioleta (UV). Tende a crescer muito lentamente, raramente se espalha para outras partes do corpo e é perfeitamente tratável.

SINTOMAS

Infelizmente, o carcinoma basocelular é fácil de ignorar porque muitas vezes as pessoas acham que é uma espinha ou feridinha que não cicatriza

• Áreas planas, firmes ou pálidas e amareladas que se assemelham a uma cicatriz
• Pontas ou manchas peroladas, translúcidas ou brilhantes
• Manchas elevadas em vermelho ou rosa que também podem coçar
• Crostas ou feridas que não se curam ou se curam e voltam
• Áreas com exsudações ou crostas que sangram facilmente
• Crescimento de uma protuberância ou lesão ao longo do tempo

É importante notar que os carcinomas basocelulares são muito sensíveis e sangram facilmente após o barbear ou lesões menores. Se o que você acha que é uma espinha ou corte que não cura em aproximadamente uma semana, ou se notar alguma das alterações acima, VÁ AO MÉDICO.



CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS

É o segundo tipo mais comum de câncer de pele, cerca de 2 em cada 10 casos. Esses cânceres se formam nas células escamosas, que são as células planas que perdemos constantemente, na parte externa da epiderme. Comumente aparecem em partes do corpo expostas ao sol, incluindo face, orelhas, pescoço, lábios e parte de trás das mãos. Embora esse tipo de câncer possa se espalhar para outras partes do corpo, isso não é típico e é fácil de tratar quando diagnosticado precocemente.

SINTOMAS

Semelhante ao carcinoma basocelular, também tendem a se manifestar como inchaço ou mancha rosa ou vermelha que não desaparece, No entanto, geralmente não são perolados ou brilhantes.
Também podem crescer parecendo um remendo plano ou se tornar maiores e nodulares

• Manchas ásperas ou escamosas
• Saliências que podem ter uma área inferior no centro
• Feridas ou crostas que não curam ou curam e voltam
• Podem parecem verrugas
• Coceira, sangramento, crostas ou dor



MELANOMA

É uma forma rara de câncer de pele (representa apenas 1% de todos os cânceres de pele), mas é o mais mortal, pois se espalha facilmente para outras partes do corpo quando não detectado precocemente.
Surge do crescimento descontrolado dos melanócito, células responsáveis pela produção de pigmento na pele.

SINTOMAS

Use o método ABCDE

• Assimetria: As duas metades da lesão são iguais? As lesões de melanoma podem aparecer assimétricas, enquanto as simples verrugas são tipicamente simétricas.
• Borda: Verrugas com bordas irregulares, recortadas ou mal definidas podem ser melanoma. As normais têm bordas regulares e nítidas.
• Cor: Os melanomas tendem a ser multicoloridos: preto, marrom, vermelho, azul ou até mesmo sem cor. Verrugas tem, tipicamente, uma ou no máximo 2 cores, e essa cor é uniformemente distribuída, ao contrário do melanoma.
• Diâmetro: se uma verruga tiver mais de 6 milímetros de diâmetro VÁ AO MÉDICO
• Evolução: Se notar um ponto que está mudando de algum jeito: tamanho, forma, cor, bordas, textura, ou se o local coça ou sangra, VÁ AO MÉDICO.



QUERATOSE ACTÍNICA OU QUERATOSE SOLAR

É uma lesão pré-cancerígena ou pré-maligna. Como outros tipos de câncer de pele, é causada por muita exposição à luz ultravioleta e a maioria das pessoas desenvolve mais de uma área afetada. Alguns (mas não todos) se desenvolvem em câncer de pele de células escamosas, por isso é importante detectar antes que avance.

SINTOMAS

Essas lesões geralmente ocorrem na face, lábios, orelhas, parte de trás das mãos e braços, mas podem se formar em outras áreas expostas à luz ultravioleta.

• Manchas ásperas, secas ou escamosas
• Manchas lisas ou levemente elevadas na camada superior da pele
• Coceira, ardor ou dor
• Tons rosa, vermelho ou marrom variados



CARCINOMA DE CÉLULAS DE MERKEL OU CARCINOMA NEUROENDOCRINO

Embora raro, apenas 2.000 casos são diagnosticados a cada ano, é uma forma perigosa de câncer de pele, pois pode crescer rapidamente e se espalhar para outras partes do corpo.
Este tipo de câncer começa nas células de Merkel, na epiderme, e como estão perto das terminações nervosas, são sensíceis ao toque.
Afeta mais comumente pessoas com mais de 70 anos e homens têm quase 2 vezes mais chances de serem diagnosticados do que mulheres.

SINTOMAS

É mais comum na face, pescoço, braços e pernas, mas pode surgir em qualquer parte do corpo. Embora possa parecer com outros tipos de câncer de pele, há algumas características a serem lembradas:

• Bolotinha rosa, vermelha ou roxa, que pode ser brilhante
• Crescimento rápido e indolor, firme ao toque
• Topo pode abrir e sangrar




ARTIGO ORIGINAL

terça-feira, 11 de junho de 2019

CONHEÇA O DINHEIRO POR TRÁS DO MOVIMENTO PELA NEGAÇÃO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

QUASE UM BILHÃO DE DOLARES POR ANO ESTÁ FLUINDO PARA O MOVIMENTO ORGANIZADO CONTRA AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS


Traduzi o artigo na íntegra, sendo que o original está no final

A esmagadora maioria dos cientistas, órgãos governamentais internacionais, institutos de pesquisa relevantes e sociedades científicas, concordam que a mudança climática é real, que é um problema, e que provavelmente devemos fazer algo sobre isso agora e não mais tarde. No entanto, por alguma razão, persiste, na mente de algumas pessoas, a idéia de que a mudança climática está em debate, ou que a mudança climática não é lá grande coisa.

Na verdade, não é "por algum motivo" que as pessoas estão confusas. Há um motivo muito óbvio. Há um movimento de negação da mudança climática bem-financiado e bem orquestrado, por pessoas poderosas com bolsos muito profundos. Em um estudo novo e incrivelmente minucioso, o sociólogo Robert Brulle, da Universidade Drexel, deu um mergulho profundo na estrutura financeira dos negadores climaticos, para ver quem está segurando os cordões da bolsa.

De acordo com a pesquisa de Brulle, os 91 think tanks e organizações de advocacia e associações comerciais que compõem a indústria americana de negação climatica, despejam quase um bilhão de dólares por ano, dinheiro usado para influenciar a opinião pública sobre mudanças climáticas e outras questões. (Conservative groups spend up to $1bn a year to fight action on climate change
clique aqui)

“O esforço anti-clima tem sido largamente subscrito por bilionários conservadores, muitas vezes trabalhando através de redes de financiamento secretas. Eles deslocaram as corporações como principais apoiadores de 91 grupos de reflexão, grupos de defesa e associações industriais que trabalharam para bloquear a ação na mudança climática.”
(Robert Brulle: Inside the Climate Change “Countermovement” clique aqui)

"É assim que indivíduos ou corporações ricas transformam seu poder econômico em poder político e cultural.Eles usam seus lucros para contratar pessoas para escrever livros a dizerem que a mudança climática não é real. Pagam celebridades para ir à TV dizer que a mudança climática não é real. O fato é que as pessoas sem poder econômico não têm a mesma voz que as pessoas que têm tal poder, o que acaba distorcendo a democracia.”

O movimento anti climatico tem duas raízes: Uma é no movimento conservador em si, em que se vêm um monte de fundações conservadoras que vinham financiando o crescimento do movimento conservador o tempo todo e agora aparecem como financiamento do contra-movimento climático, assim como fundações de indústrias.

Portanto, é uma combinação de filantropia industrial e conservadora que está financiando esse processo, e o que eles fizeram foi tomar emprestada uma grande parte da estratégia e táticas que surgiram dos esforços da indústria do tabaco para impedir a disseminação dos efeitos do tabagismo sobre a saúde (agnotologia, ou o estudo da ignorancia culturalmente induzida - clique aqui), e agora estão sendo aplicadas ao movimento da mudança climática e, de fato, algumas das mesmas pessoas e algumas das mesmas organizações que foram envolvidos na questão do tabaco também estão envolvidas na mudança climática.

Veja de onde vem o dinheiro:



O movimento pela negação do clima é uma força política poderosa, e só pode ser, para compensar, na opinião pública, as opiniões de praticamente todos os cientistas relevantes.

Tendo o atraso e a confusão como seus objetivos, o CCCM dos EUA tem sido bastante bem sucedido nas últimas décadas. No entanto, os principais atores desse conflito cultural e político não são apenas os “especialistas” que aparecem nos holofotes da mídia. As raízes da negação da mudança climática são mais profundas, porque os esforços dos indivíduos foram financiados e dirigidos por organizações que recebem apoio de fundações e financiadores conhecidos por seus compromissos gerais com causas conservadoras. Assim, para entender completamente a oposição à legislação sobre mudanças climáticas, precisamos nos concentrar nos esforços institucionalizados que construíram e mantêm essa campanha organizada.

Assim como em um show teatral, há estrelas no centro das atenções, no drama da mudança climática,que são,freqüentemente, cientistas proeminentes ou políticos conservadores. No entanto, eles são apenas as partes mais visíveis e transparentes de uma produção maior.

Apoiando esse esforço estão diretores, roteiristas e, o mais importante, uma série de produtores, na forma de fundações conservadoras. Esclarecer a dinâmica institucional do CCCM pode ajudar nossa compreensão de como a mudança climática antropogênica se tornou uma controvérsia, e não um fato científico.

Meet the Money Behind The Climate Denial Movement
clique aqui


quinta-feira, 6 de junho de 2019

SOCIOPATAS E NARCISISTAS. QUAL A DIFERENÇA?

Nos tempos que correm, ambos os têrmos tem sido usados a torto e a direito, em todas a formas de mídia, em conversa de bar, whatsapp e facebook, sem critério ou razão, mais como forma de xingamento de desafetos, sejam eles quais forem. E isso é sério, porque banaliza formas extremamente perigosas de comportamento. Parece que todo mundo virou um diagnosticador sem peja, um Dr. House de transtornos mentais (e se prestarem atenção na série, verão que ele encarna o exemplo típico e acabado de narcisista, e sim, fui fã de carteirinha e pom pom da citada série). Também tenho uma dificuldade enorme de aceitar esses transtornos da personalidade como distúrbios mentais, dado que essas pessoas conseguem controlar seu comportamento a depender das vantagens que queiram conseguir.Verdade que esse contrôle é de curta duração, mas existe.

Explico: alguém com esquizofrenia, não consegue decidir como, quando ou se vai ouvir as vozes em sua cabeça, não tem qualquer controle sobre o assunto, enquanto um sociopata/narcisista que arrebenta a cara da mulher porque ela fez sabe Deus o que, que ele considerou inadequado, não faz a mesma coisa com seu chefe no escritório quando o mesmo lhe torra a paciência. E finalmente, porque a coisa não é um bloco, mas sim, tal qual no autismo, segue um espectro, onde há mais um menos características, mais ou menos pronunciadas. Assim, se quiserem mesmo um bom diagnóstico, aconselho fazer o MMPI (Minnesota Multiphasic Personality Inventory- Inventário de Personalidade Multifásico de Minnesota), que é um exame psicológico que analisa os traços da personalidade e as psicopatologias.

O QUE É UM DISTURBIO DE PERSONALIDADE

É um tipo de transtorno mental no qual há um padrão rígido e insalubre de pensar, funcionar e se comportar. Uma pessoa com um transtorno de personalidade tem dificuldade em perceber e se relacionar com situações e pessoas. Isso causa problemas e limitações significativas nos relacionamentos, atividades sociais, trabalho e escola.

Geralmente, a pessoa em questão não percebe que tem um distúrbio, porque sua maneira de pensar e se comportar lhe parece natural, usualmente culpando os outros, o mundo, a sociedade, qualquer coisa, pelos desafios que enfrenta.
Os distúrbios de personalidade geralmente começam na adolescência ou início da idade adulta.
São agrupados em 3 grupos, baseados em características e sintomas semelhantes, sendo que, geralmente, quem tem um transtorno de personalidade também têm sinais e sintomas de pelo menos outro adicional.

CLUSTER A

Nesse grupo, os transtornos são caracterizados por pensamentos ou comportamentos estranhos e excêntricos. São eles:
Transtorno de personalidade paranoide
Transtorno de personalidade esquizóide
Transtorno de personalidade esquizotípica.

CLUSTER B

Neste grupo, os distúrbios são caracterizados por pensamentos ou comportamentos dramáticos, excessivamente emocionais ou imprevisíveis. São eles:

Transtorno de personalidade anti-social
Transtorno de personalidade histriônica
Transtorno de personalidade narcisista.
Transtorno de personalidade limítrofe


CLUSTER C

Este grupo é caracterizado por pensamentos ou comportamentos ansiosos e medrosos. São eles:

Transtorno de personalidade esquiva,
Transtorno de personalidade dependente
Transtorno de personalidade obsessivo-compulsiva.

Nosso foco, portanto, é o cluster B

TRANSTORNO DE PERSONALIDADE ANTI-SOCIAL

Otros nomes: Psicopatia, Sociopatia, Personalidade Dissocial, Insanidade Moral (Pritchet 1835: forma de "desarranjo mental" no qual as faculdades intelectuais estão intocadas, mas os princípios morais são "depravados ou pervertidos", e o indivíduo é incapaz de "conduzir-se com decência e propriedade nos negócios e na vida"), inferioridade psicopática (Koch (1891: estados anormais de comportamento como resultado de uma "inferioridade congênita ou adquirida da constituição cerebral")

• Desconsiderar as necessidades e/ou sentimentos dos outros
• Mentir, roubar, enganar os outros
• Problemas recorrentes com a lei
• Repetida violação dos direitos dos outros
• Comportamento agressivo, muitas vezes violento
• Desrespeito pela segurança de si e/ou dos outros
• Comportamento impulsivo
• Consistentemente irresponsável
• Falta de remorso

TRANSTORNO DE PERSONALIDADE NARCISISTA

• Crença de que é especial e mais importante que os outros
• Fantasias sobre poder, sucesso e atratividade
• Não reconhecer as necessidades e sentimentos dos outros
• Exagero de conquistas ou talentos
• Expectativa de constante elogio e admiração
• Arrogância
• Expectativas irracionais de favores e vantagens, muitas vezes aproveitando-se dos outros
• Inveja dos outros ou crença de que os outros o invejam

TRANSTORNO DE PERSONALIDADE HISTRIÔNICA

• Constante busca de atenção
• Excessivamente emocional, dramático ou sexualmente provocativo para ganhar atenção
• Discurso drastico, com opiniões fortes, mas com poucos fatos ou detalhes de apoio à opinião emitida
• Facilmente influenciado por outros
• Emoções superficiais e rapidamente mutantes
• Preocupação excessiva com a aparência física
• Pensa e inveja relacionamentos sobre os quais pouco ou nada conhece

TRANSTORNO DE PERSONALIDADE LIMÍTROFE (Borderline)

• Comportamento impulsivo e arriscado, como sexo inseguro, jogos de azar ou compulsão alimentar
• Auto-imagem instável ou frágil
• Relações instáveis e intensas
• Humor extremamente flutuante, muitas vezes como reação ao estresse interpessoal
• Comportamento suicida ou ameaças de auto-agressão
• Intenso medo de ficar sozinho ou ser abandonado
• Sentimentos contínuo de vazio
• Explosões de raiva freqüentes e intensas
• Paranóia relacionada ao estresse que vem e vai

Dá para perceber que os Transtornos Anti-sociais, Narcisistas e Histrionicos, tem muito em comum, pois que causam danos a si mesmos ou aos outros, ou causam múltiplas perdas e fracassos na vida, como perder empregos ou relacionamentos importantes, ou fracassar na escola. Essas pessoas se valorizam muito e acima dos demais, não enxergam nada além do própio umbigo, que é seu centro de atenção, isto é, só reconhecem o que querem e precisam, considerando necessidades, desejos, vontades e sentimentos dos outros como secundários ou simplesmente sequer os percebem ou levam em consideração.

Por outro lado, também podem ser carismáticos e encantadores, sempre e quando isso lhes trouxer alguma vantagem, podendo ligar ou desligar tais atributos à vontade.
Muitos pesquisadores da área consideram não ser sequer muito importante o diagnóstico diferencial entre os 3 distúrbios.

Narcisista é, essencialmente, um auto-obcecado, isto é, alguém que tem um alto nível de confiança e crença em si mesmo, mas de uma forma muito prejudicial, a ponto de distorcer seu senso de realidade sobre si mesmo, sobre as outras pessoas e sobre o mundo ao seu redor. Isso faz com que tenha um comportamento manipulador e explorador, porque prioritiza suas próprias necessidades acima das de qualquer outra pessoa.
Para ser diagnosticado com transtorno de personalidade narcisista, há que ter um senso exagerado de auto-avaliação, ter metas baseadas apenas em obter a aprovação dos outros, estabelecer padrões pessoais elevados e sem propósito, ser antagônico, demonstrar sentimentos de direito, fazer tentativas excessivas de atrair e ser o foco da atenção, e manter firmemente a crença de que é melhor do que o resto do mundo. Não é uma fase ou um humor, é uma desordem vitalícia.
Acima de tudo, é preciso que o narcisista se sinta a coisa mais importante que já existiu. Isso geralmente vem de uma profunda insegurança interna, mas ocasionalmente, acontece porque a pessoa nasceu e foi criada de forma extremamente privilegiada, sem nunca ter sido exposta à ideia de que outras pessoas são importantes. O melhor exemplo que tenho (e no caso é uma bela mistura de narcisismo, psicopatia familiar e histrionismo), é o caso de Ethan Couch, que ficou conhecido como “adolescente do previlégio” pois, durante seu julgamento por matar 4 pessoas e ferir algumas outras mais enquanto dirigia bêbado, um psicólogo sugeriu que crescer com dinheiro poderia tê-lo deixado com problemas psicológicos, ou seja, rico demais para aprender a diferença entre certo e errado. Atraiu mais atenção ainda quando ele e sua mãe, Tonya Couch, fugiram para o México num esforço para escapar de uma possível prisão. Já, a acima citada mãe, está de volta à cadeia, pois foi pega usando psicotrópicos.

Considerando que um narcisista pode ocasionalmente prejudicar as pessoas como consequência de sua auto-priorização, o dano que eles causam aos outros geralmente não é intencional, sendo frequentemente consequência de sua auto-obsessão, e não o que os impulsiona.

Um sociopata, por outro lado, essencialmente tem prazer em ferir outras pessoas e/ ou estabelecer uma relação de poder sobre os demais.

Isso não significa que todo sociopata é um serial killer. Na verdade, é mais comum um sociopata ser motivado pela necessidade de controlar e manipular outras pessoas, de danificá-las de alguma forma e ganhar dinheiro e poder. São mais propensos a estar em uma relação parasitária ou controladora / abusiva com um parceiro romântico, envolverem-se em atividades arriscadas como drogas, jogo e sexo promíscuo, sabotar seus colegas no trabalho, e realizar esquemas de fraude financeira.
São egocêntricos, agem com base em sua gratificação pessoal, não tem empatia, são incapazes de intimidade, são manipuladores, enganosos, insensíveis e impulsivos. Um sociopata é alguém que, em um nível biológico, não tem consciência dos sentimentos dos outros e não está interessado nas regras de ninguém. Costumam ser muito mais charmosos e empolgantes do que a maioria dos narcisistas, cujo charme é mais superficial. Por causa da falta de empatia, os sociopatas sentem pouco ou nada quando machucam ou tiram vantagem dos outros.
Os sociopatas são especialmente perigosos porque muitas vezes empreendem grandes esforços para esconder sua verdadeira personalidade e parecer simpáticos, enquanto um verdadeiro narcisista não consegue esconder o que é.

Dadas as suas maquinações psicológicas, é improvável que alguém diagnosticado com transtorno de personalidade narcisista ou transtorno de personalidade anti-social pense que precisa ou procure ajuda. Para complicar um pouco mais, usualmente o sociopata também carrega consigo inúmeros traços narcisistas.

Quanto a tratamento, não há qualquer medicação específica a ser usada, e a única possibilidade é a psicoterapia, a qual, na maioria das vezes é ineficaz, a não ser que a pessoa consiga admitir que é ela mesma que contribui e/ou provoca seus própios problemas.

A psicoterapia ajuda nas seguintes áreas:
O aprender a se relacionar melhor com os outros para que os relacionamentos sejam mais íntimos, agradáveis e gratificantes
Entender as causas das própias emoções
As áreas de mudança são direcionadas para ajudar a aceitar as próprias responsabilidades e aprender a aceitar e manter relacionamentos pessoais reais e colaborativos, reconhecer e aceitar a própria competência e potenciais reais para poder vir a tolerar críticas ou falhas, aumentar a propria capacidade de entender e regular os sentimentos, compreender e tolerar o impacto de questões relacionadas à auto-estima, largar o desejo por objetivos inatingíveis e condições ideais e obter uma aceitação do que é atingível e do que é possivel realizar.

Infelizmente, como é muito mais fácil (e prazeiroso), achar um inimigo externo para culpar pelas nossas mazelas, o índice de sucesso no tratamento da maioria dos distúrbios da personalidade é baixissimo.

Agora, se querem mesmo entender o que é a psicopatia, sugiro o antiquissimo e sempre atual “A Máscara da Sanidade” de Hervey M. Cleckley, e para Narcisismo, “O Mínimo Eu” de Christopher Lash. E no mais, é só seguir o noticiario.


BIBLIOGRAFIA

Antisocial Personality Disorder: Treatment, Management, and Prevention
clique aqui

Epidemiology, Comorbidity, and Behavioral Genetics of Antisocial Personality Disorder and Psychopathy clique aqui


Ethan Couch, ‘Affluenza Teen’ Who Killed 4 While Driving Drunk, Is Freed clique aqui

Interventions for people with antisocial personality disorders and associated symptoms and behaviors clique aqui

Psicopatia: o constructo e sua avaliação clique aqui

Tonya Couch, the mother of 'affluenza' teen Ethan Couch, is back in jail clique aqui


quinta-feira, 23 de maio de 2019

DIETA E CÂNCER. O QUE SABER


Por mais que queiramos acreditar que um chá desintoxicante ou um super-alimento nos impedirão de contrair câncer, a verdade é mais amarga: qualquer pessoa pode ter câncer independentemente de seu estilo de vida, mas comer alimentos saudáveis e se exercitar regularmente é a melhor maneira de diminuir o risco.
Mas isso é muito menos glamuroso. Comer “saudável” é uma ideia ambígua que pode parecer apenas tangencialmente relacionada ao câncer, ao passo que comer um antioxidante que supostamente bloqueia os radicais livres parece muito mais interessante. No entanto, a verdade é que muitos casos de câncer são causados por uma dieta pobre, pelo consumo de álcool, ou estão relacionados ao excesso de peso, que acompanha uma dieta pobre.

Cerca de 2 em cada 5 de câncer (USA) são evitáveis, apenas alterando um fator de risco, do consumo de álcool à inatividade física e, claro, do tabagismo. São mais de 659.000 casos por ano. Destes, um novo estudo da revista JNCI Cancer Spectrum estima que mais de 80.000 (2015) foram atribuídos à dieta abaixo do nível ideal.

Como certos alimentos afetam meu risco de câncer?


A maioria dos problemas de dieta e câncer se concentra em sete grandes grupos de alimentos: frutas, verduras, grãos integrais, carnes processadas, carne vermelha, laticínios e bebidas adoçadas com açúcar (a ciência do açúcar é complicada, pois as frutas também têm muito açúcar), assim os pesquisadores se concentram em bebidas doces, já que são inequivocamente péssimas). A maioria dos americanos, na verdade, a maioria das pessoas ao redor do mundo, não come a quantidade certa de qualquer um desses alimentos. Consumimos muito açúcar e carne vermelha ou processada sem comer a quantidade suficiente de frutas, legumes, cereais integrais ou laticínios.
Alguns desses grupos de alimentos têm uma influência direta em nossa saúde. As fibras, nas frutas, legumes e grãos integrais, por exemplo, alimentam um microbioma intestinal importante. Carnes processadas e vermelhas contêm várias moléculas que promovem o câncer. Mas outros alimentos, como o açúcar, são indutores de câncer de uma maneira menos direta: eles nos fazem ganhar peso. As pessoas consideradas com sobrepeso podem estar perfeitamente saudáveis, mas, em média, a obesidade é acompanhada de maiores riscos à saúde, incluindo um risco maior de câncer.
Esta é uma análise mais detalhada de como esses alimentos influenciam nosso risco de câncer, cortesia do relatório completo do Fundo Mundial de Pesquisa sobre Câncer sobre dieta e câncer. (Relatório Completo em PDF no final)



Grãos Integrais


Grãos processados, como aqueles em farinha branca, não contêm o grão integral, embora seja este que contém todos os nutrientes. Os pedaços de farelo e germe incluem nutrientes como vitamina E, cobre, zinco e selênio, além de lignanas e fitoestrogênios que os pesquisadores acham que poderiam ter propriedades anticancerígenas. Eles também estão cheios de fibras, que alimentam bactérias intestinais saudáveis, fermentam em ácidos graxos de cadeia curta que podem ajudar a prevenir o câncer e movem o conteúdo do intestino (o que pode diminuir as chances de um composto mutagênico entrar em contato com suas células intestinais).
Tudo isso contribui para um cólon saudável que tem pouca inflamação. A idéia básica a respeito de inflamação e câncer é que as reações inflamatórias têm a intenção de matar potenciais invasores como bactérias, porque, em geral, o corpo produz uma inflamação como resposta a uma ameaça. Um corte no dedo, por exemplo, tem menos probabilidade de ser infectado porque nosso organismo produz substâncias químicas que induzem mutações em patógenos potenciais, como as bactérias. Mas, essas mesmas substâncias químicas danificam as próprias células. Isso, em pequena escala, como o citado corte no dedo de quando em vez, não é problema, mas quando a inflamação se torna crônica, aí acaba promovendo o câncer.
Dietas pobres em grãos integrais tendem a promover a inflamação e lesar o intestino, e é por isso que estão primariamente associadas ao câncer colorretal.

                                                           

Lacticínios


Viemos nos acostumando a pensar em laticínios como algo ruim porque os americanos vem dizendo há décadas que fazem mal, mas a gordura não é totalmente horrivel, embora seja densa em calorias, e também há toneladas de opções de laticínios que são mais pobres em gordura e mais saudáveis. Por um lado, os laticínios são ricos em cálcio, o que a pesquisa sugere como protetor do cólon (embora não esteja claro exatamente como). E depois, há as bactérias produtoras de ácido láctico que dão ao iogurte e outros produtos lácteos fermentados seu sabor característico. Essas bactérias contribuem para o microbioma intestinal e parecem inibir a formação de câncer através de uma variedade de vias.
Todos esses fatores parecem ajudar a proteger as células do colon, evitando que se tornarem cancerosas.
Há uma desvantagem potencial para os laticínios (além da gordura saturada), que é que o alto teor de cálcio, que pode estar associado a risco ligeiramente aumentado de câncer de próstata. Maior consumo de leite tem sido associado a uma pequena elevação nos níveis de um fator de crescimento chamado IGF-1, que por sua vez está associado a um maior risco de câncer de próstata. Por esse motivo, os produtos lácteos não são frequentemente recomendados como totalmente anti-cancerígenos. Por outro lado, o cálcio também parece exercer alguns efeitos protetores ao regular os níveis de vitamina D. O risco de câncer de mama parece diminuir com maior ingestão de cálcio por esse motivo. Resumindo, para homens parece ser fator de risco, enquanto que para mulheres, fator protetor.

                                                 

Carnes processadas e vermelhas

Os efeitos carcinogênicos dessas carnes são praticamente todos ligados a três tipos de moléculas: aminas heterocíclicas, hidrocarbonetos aromáticos policíclicos e compostos N-nitrosos. Os dois primeiros se formam nas carnes vermelhas e processadas durante cozedura a alta temperatura, enquanto o cólon produz o terceiro quando é exposto a níveis elevados de hemoferritina (que é o que dá cor à carne vermelha). As carnes processadas também contêm nitratos e nitritos, os quais podem contribuir para a formação de compostos N-nitrosos.
Essas moléculas contribuem para o risco de câncer em múltiplos órgãos, incluindo cólon, estômago e pâncreas, causando mutações nas células, que podem se acumular com o tempo.

                                               

Frutas e vegetais

Além de todos os benefícios acima mencionados quanto às fibra, frutas e vegetais também têm toneladas de nutrientes e fitoquímicos que a pesquisa sugere serem anti-tumorigênicos. Isso inclui tudo, desde carotenóides a flavonóides, até vitaminas A, C e E. Muitos dos benefícios desses compostos são direcionados aos vários elementos do trato gastrointestinal, da boca ao estômago e ao cólon. Mas também ajudam a prevenir outros, como câncer de mama, pulmão e bexiga, provavelmente pelas mesmas vias.

                                             

Bebidas açucaradas

Ao contrário do resto desses fatores dietéticos, o açúcar não tem nenhuma propriedade direta que cause ou evite o câncer. Em vez disso, contribui para promover o ganho de peso. Embora haja muitas maneiras de ficar mais saudável se a pessoa estiver com sobrepeso ou obesidade (exercícios regulares podem ajudar o metabolismo a mudar para um nível saudável para o coração, mesmo sem perda de peso), a gordura continua contribuindo para o cancer, sendo um dos métodos a inflamação . A gordura corporal induz inflamação crônica através de várias vias, incluindo a produção direta de substâncias químicas pró-inflamatórias, e está associada a níveis mais altos de insulina, que podem promover o crescimento celular excessivo que aumenta o risco de câncer.
O excesso de gordura corporal também influencia os níveis hormonais, uma vez que as células adiposas são um importante local de armazenamento de hormônios. Isto é especialmente verdadeiro para as mulheres pós-menopáusicas, que já não produzem níveis elevados de estrogénios nos seus ovários e, assim, obtêm a maior parte da exposição hormonal a partir da gordura corporal.

                                                 

Comer de forma mais saudável impede a pessoa de ter câncer?


Sim e não. Todos os mecanismos que discutimos até agora diminuem genuinamente o risco de câncer, mas também é importante saber que muito do que sabemos sobre como a nutrição influencia a saúde vem de estudos de associação. Isso significa que os pesquisadores analisam uma população para ver, por exemplo, quem come mais frutas e depois descobrir se essas pessoas têm menos doenças, como o câncer. O problema é que as pessoas que comem muitas frutas provavelmente também têm outros hábitos saudáveis, como se exercitar regularmente, e têm maior probabilidade de ter um status socioeconômico mais elevado, o que lhes proporciona melhores condições de saúde.

Isso significa que apenas tomar uma recomendação provavelmente não terá um grande impacto no risco de câncer. Podemos comer toneladas de morangos, mas se também comermos bacon todos os dias, é improvável que tenhamos um cólon saudável. Já, se formos comedores super-saudáveis, comer uma porção de bacon uma vez por semana como um deleite, não vai aumentar muito o risco de câncer. Mas,se mudarmos toda nossa dieta para mais frutas, verduras, grãos integrais e laticínios com pouca gordura e ficarmos longe de carnes vermelhas e processadas e açúcar, teremos melhor chance de permanecermos saudáveis do que se comessemos de maneira descuidada. É menos provável que se tenha câncer se não bebermos muito álcool ou fumarmos e fizermos muito exercício físico. (Não entre mem surto. Ninguém precisa passar 4 horas por dia numa academia. Meia hora por dia de andada vigorosa já ajuda demais, e se, a cada duas horas tirarmos o busanfat da cadeira e fizermos 3 minutos de alongamento, estaremos próximo do Paraiso. Por mais que odeie, tarefas domesticas como limpar a casa, contam como exercício, assim como jardinagem.)

Naturalmente, muitas pessoas seguem todas essas recomendações e ainda assim tem cancer, enquanto outras vão fumar e beber e comer doces todos os dias de suas vidas e morrer em idade madura sem nunca ter um. É importante lembrar que nenhum dos extremos desse espectro significa que as recomendações não são boas. Estatisticamente, em toda uma população, muitas dezenas de milhares de pessoas teriam câncer mesmo se todos comessem uma dieta saudável e equilibrada. Vamos lebrar que os fatores causadores de cancer vão desde genética a puro e simples azar. E, embora reduzir o consumo de açúcar e aumentar a ingestão de fibras não seja um método mágico de prevenção do câncer, uma boa nutrição definitivamente não vai nos fazer mal.

WORD CANCER RESEARCH FUND CLIQUE AQUI

DIET, NUTRITION, PHYSICAL ACTIVITY, AND CANCER: A GLOBAL PERSPECTIVE CLIQUE AQUI

sexta-feira, 12 de abril de 2019

MÍDIAS SOCIAIS ENFURECIDAS ESTÃO DIRIGINDO A EXPLOSÃO DO FASCISMO


MÍDIAS SOCIAIS ENFURECIDAS ESTÃO DIRIGINDO A EXPLOSÃO DO FASCISMO


Traduzi o artigo na íntegra pois fiquei tão assustada, que precisei ler em português umas 3 vezes, para conseguir digerir, e mesmo assim foi mais ou menos como deglutir papelão: vai arranhando tudo. Mas, assim mesmo, amargo e azedo que é, o alerta é mais do que necessário.

“Fui surpreendido há algumas semanas por um vídeo do massacre da mesquita da Nova Zelândia, aparecendo na minha tela,cortesia do Facebook. Realmente não tenho linguagem para descrever sucintamente o que foi aquilo, filmado por um "fascista" auto-descrito, na esperança de levar os espectadores ao seu ponto de vista devastado pelo ódio, imortalizando as imagens de terror nos rostos de suas vítimas. no segundo, em que suas vidas estavam sendo roubadas. O assassino também usou tais imagens como um meme armado, que agora é preservado para sempre como artefato cultural. Fazer isso foi, provavelmente, a força motriz por trás do massacre. Esse meme visual trouxe o terrível campo de batalha de um supremacista branco para minha casa e para as casas de milhões de outras pessoas que, voluntária ou involuntariamente, assistiram a esse horror. Bem-vindo à guerra mundial F.

O ARMAMENTO DAS MÍDIAS SOCIAIS, DE ISRAEL AO IRAQUE

Em 2014, a cidade de Mosul, de 2000 anos de idade, com uma população multicultural de quase 2 milhões de pessoas, defendida por cerca de 30 mil soldados iraquianos treinados e armados pelos americanos, caiu frente a um grupo desordenado de 800 a 1,500 pessoas mal armados (conhecidos como Daesh ou ISIS), lutadores estes que ostentavam uma pequena frota de picapes Toyota Hilux roubados. Mas a guerra estava essencialmente acabada antes deles chegarem: ganha no Twitter, Facebook e YouTube, ajudada por um vídeo de propaganda que se tornou viral, contando uma história fictícia de um exército invencível. Quando os combatentes do ISIS avançaram em Mosul, eles postaram vídeos horripilantes de vilarejos em seu caminho, não muito diferente daquele da Nova Zelândia, mas recheados de decapitações.
Antes de chegar a Mosul, a hashtag #AllEyesOnISIS estava no topo da lista de tendências de língua árabe no Twitter. O que ISIS fez nas mídias sociais foi uma Blitzkrieg virtual ou uma campanha de choque de terror e temor, projetando uma ilusão de força esmagadora. O resultado foi tão eficaz quanto um verdadeiro bombardeio. Soldados iraquianos e civis em Mosul, colados às suas pequenas telas, graças a uma nova rede de torres de celular construída com ajuda dos EUA, entraram no buraco de medo e terror.
Assombrados pelas imagens do ISIS vencendo a batalha antes mesmo de ser travada, quase todos os soldados iraquianos que defendiam Mossul fugiram antes que o primeiro Toyota Hilux chegasse à cidade, deixando para trás a maior parte de suas armas (americanas), incluindo 6 helicópteros Blackhawk e 2.300 Humvees. Então  o ISIS chegou, matou os poucos soldados e policiais restantes, e posou para selfies com seus espólios. As imagens resultantes mostraram-se poderosas à medida que os se espalharam nas mídias sociais, permitindo que o ISIS recrutasse 15.000 combatentes de dezenas de países no ano seguinte à captura de Mosul. A guerra nunca mais seria a mesma.
O ISIS não inventou essa estratégia. Talvez esse crédito vá para o exército israelense, que vinha vasculhando a mídia social desde pelo menos 2008. Em 2012, eles levaram o jogo para nível mais alto, ao vivo, twittando e enviando um vídeo do YouTube de um assassinato por drones contra um líder do Hamas. Ao contrário dos soldados iraquianos em Mosul, no entanto, o Hamas respondeu à campanha de mídia social em espécie. Ambos os lados pediram ajuda de seus fãs da web, gerando uma pandemia de ódio on-line envolvendo milhões de postagens.
Lá pelo final de 2012, as Forças de Defesa de Israel (IDF) estavam realizando uma propaganda global de mídia social, unindo-se às operações em todas as principais plataformas. Hoje, os soldados israelenses modernos completam seu serviço militar obrigatório como parte da Rede Internacional de Mídias Sociais da IDF, vigiando, por exemplo, estudantes universitários americanos que apoiam movimentos pelos direitos dos palestinos, como boicote, desinvestimento e sanções.

FANTOCHES, BOTNETS E TROLLS

Em 2016, propagandistas sofisticados, utilizando algoritmos de inteligência artificial impulsionados por um número aparentemente ilimitado de dados sobre os usuários da internet, revolucionaram as campanhas de operações psicologicas baseadas em mídias sociais. E agora temos novas palavras em nosso vocabulário, tal como “sockpuppet”(fantoche). Esse é um guerreiro humano da Internet que pretende ser todo tipo de coisas que não é, como o sockpuppet operando em St. Petersburg, Rússia, que formou e facilitou o grupo no Twitter, "@Ten_GOP", falso grupo não oficial do Twitter dos republicanos do Tennessee, que espalhou memes de desinformação e histórias incendiárias, incluindo 3.107 de suas próprias mensagens de psych-ops, enquanto identificaram 136.000 seguidores para usar como vetores virais, retweetando as mensagens de St. Petersburg 1.213.505 vezes.
Outra famosa sockpuppet, a fictícia Jenna Abrams, tornou-se uma favorita dos meios de comunicação americanos. Descrita pelo The Guardian como uma estrela do Twitter totalmente defensora da segregação, apoiadora da segregação e amante dos Trump, Jenna parece ser outra criação de São Petersburgo. Como tal, "ela" foi citada pelo The New York Times, The Washington Post, The Huffington Post, EUA Today, BET, The New York Daily News e uma série de outros. Uma vez estabelecida como jovem estrela do Twitter, amável, gentil, espirituosa e confiável, o repertório “dela” tornou-se socialmente tóxico, capacitando milhões de outros racistas nas mídias sociais.
Depois, há os bots, que são versões robóticas dos sockpuppets, e vêm completos com identidades fabricadas, como o angolano AngeeDixson, um defensor norte-americano dos confederados, e que foi exposto pela ProPublica como um bot russo. Alimentado pela inteligência artificial, bots como este se engajaram com sucesso em trolls humanos. Como candidato presidencial, Donald Trump citou esse bots 150 vezes.

QUANDO OS BOTS TWEETAM

Como um bot é apenas um algoritmo que reside num servidor de computador, é mais fácil replicá-lo. Na verdade, eles podem ser encarregados de se replicar. Uma vez estabelecidos como uma rede, ou “botnet”, eles podem quase instantaneamente impulsionar qualquer tweet ou postar em megaivalidade, semeando uma orgia viral aparentemente orgânica de repostagem, o suficiente para enganar os algoritmos dos sites de mídia social para ver as mensagens como tendências naturais, e assim, torná-los realmente em milhões de notícias e feeds sociais. Assim, quando o ProPublica expôs o bot Angee Dixson, um tweet de bots substitutos atacando o ProPublica foi instantaneamente impulsionado pela célula bot de Angee, eventualmente alcançando mais leitores do que a exposição do ProPublica.
Os maiore atores nos campos de batalha da Guerra Mundial F, como Rússia, Israel e China, tendem a dominar nossa discussão nacional com propaganda on-line.
Eles são os elefantes virtuais, gigantes pesadões impossíveis de não serem notados. Os israelenses usaram brilhantes anúncios para recrutar commandos pelas mídias sociais, enquanto os russos, apesar de toda sua sofisticação, se esconderam mal, com um bando de sockpuppets investigando jornalistas investigativos, procurando por seu paradeiro, só que mantendo horários russos. Nós, americanos, certamente não podemos revindicar nenhuma moralidade superior contra os russos, porque, tudo o que eles estão sendo acusados de fazer, nós fizemos primeiro, e com mais sucesso, usando a tecnologia da velha escola nos anos 80, e desde então, nos intrometendo em suas eleições, levando Putin ao poder devido a nosso apoio à epitome da incompetência, o Boris Yeltsin.
As principais potências mundiais têm. Historicamente, se estapeado umas às outras com propaganda, fácil de identificar. Os russos também são suspeitos de usar seu exército de sockpuppets para promover oBrexit, mas um estudo do Oxford Internet Institute afirma que, embora eles tivessem explorado o Twitter e o Facebook durante as eleições de 2016 nos USA, não há evidências de que fez o mesmo com o Brexit. E, enquanto a França quer destruir o popular Movimento Colete Amarelo com acusações de apoio russo nefasto, ainda não há muitas evidências para apoiar essa afirmação. Pesquisadores do Projeto de Pesquisa de Propaganda Computacional da Universidade de Oxford argumentam que, enquanto os governos espiam a política interna de outras nações, os regimes autoritários se concentram principalmente em atingir suas próprias populações, com bots controlando, por exemplo, 45% da atividade do Twitter na Rússia. A reação de Mark Zuckerberg às reclamações sobre a propaganda no Facebook é exigir mais controle do governo pela internet. O lamber botas dos governos, dessa forma e não por coincidência, manteria os mercados globais abertos para o Facebook, ao mesmo tempo em que fortaleceria o poder de propaganda dos governos e impediria quaisquer surtos mais desagradáveis de democracia, como a Primavera Árabe.

TEMA-SE

Embora os regimes autoritários usem campanhas de propaganda nas mídias sociais para atingir suas próprias populações, os pesquisadores de Oxford argumentam que “quase todas as democráticias nesta amostra, organizaram campanhas de mídia social voltadas para públicos estrangeiros”, deixando o foco de suas próprias populações para as campanhas suportadas por partidos politicos.
Olhando em retrospective para nossas preocupações sobre as nossas eleições de 2016 e 2018, enquanto a interferência russa era real e documentada, o seu impacto empalideceu em comparação com as campanhas de propaganda mais eficazes lançadas por Breitbart e Fox. Nosso foco míope nos horriveis socketpuppets da Rússia, nos distraiu dos maiores jogadores em campo. A Guerra Mundial F é global, mas se você realmente quiser temer alguém, tema seus compatriotas americanos.
Batalhas de desinformação de estado para estado não são a maior ameaça na Guerra Mundial F. Os estados, nos Estados Unidos, quase por definição, são inerentemente corruptos. Eles competem por vantagens e estão sempre dispostos a comprometer seus valores declarados ou a comprar-se uns aos outros, porque eles têm muito dinheiro investido na manutenção de um status quo ordenado do comércio e do sistema bancário. No final do dia, eles geralmente não querem explodir o mundo. Em contrapartida, as políticas econômicas Reagan-Bush-Clinton-Bush-Obama-Trump, esvaziaram grande parte dos EUA, deixando as comunidades economicamente desprivilegiadas e povoadas por pessoas enfurecidas, envenenadas pelo desespero e vulneráveis a líderes autoritários e fascistas, habilitados a implantar propaganda de precisão para canalizar essa raiva. Infelizmente, isso é o que a mídia social faz de melhor.
É mais provável que as pessoas compartilhem e reajam visceralmente a coisas que as irritam ou amedrontam, ao contrário de coisas que as inspirem ou dem esperança. Os propagandistas sabem disso. E apesar de condenar seus próprios papéis na disseminação do ódio e do fascismo, os executivos de mídias sociais também entendem que seu modelo de negócios é baseado em cliques, e os inimigos são os mais vorazes clicadores. Executivos de mídia social parecem negligentes em mexer com essa métrica, a menos que sejam forçados. Talvez seja por isso que o Facebook demorou até março de 2019 para banir o nacionalismo branco, 70 anos após o fim dos julgamentos de Nuremberg.

GUERRA FASCITA NA REALIDADE EMPÍRICA

A mídia social agora dá aos idiotas que costumavam viver em isolamento, a fervilhante  capacidade de criar uma comunidade online, como os futuristas prometeram. Nutridos pela comunidade, os odiadores se capacitam mutuamente e fazem do ódio parte do discurso dominante. Os silos de mídia social orientados por algoritmos organizam mundos personalizados onde o ódio se espalha entre pessoas que passam a vida espalhando-o. De islamofóbicos a supremacistas brancos a “incels” (autodescritos misóginos “involuntários celibatários” que acreditam ter direito a sexo com mulheres) ao ISIS, as mídias sociais amplificam as vozes mais feias e estridentes, entregando-as aos quartos de nossos filhos. Esta é a Guerra Mundial F.
Mas, acima de tudo, a Guerra Mundial F é sobre besteira. Mais americanos agora afirmam receber suas notícias no Facebook do que em qualquer outro local. Durante a temporada eleitoral de 2016, sites fraudulentos e publicações fascistas receberam mais leituras no Facebook do que os 19 principais sites de notícias que relataram realidade verificável juntos.
Falsidades são a moeda do fascismo. Para regimes autoritários corruptos, a verdade é o inimigo: a verdade é a arma que, quando exercida, os destroy, e por isso, para os autoritários, em primeiro lugar, a verdade tem que ser destruída. Isso é o centro da Guerra Mundial F.
A Guerra Mundial F é uma guerra à realidade empírica. Desconstruidos por qualquer pretensão à precisão, os memes armados são projetados para excitar e incitar enquanto envenenam democracias com desinformação. A segmentação algorítmica, juntamente com o levantamento e análise de dados, permite que mentirosos segmentem pessoas com propaganda psico-projetada apenas para você. E eles podem direcionar micro-alvos às pessoas mais propensas a acreditar em suas mentiras.
Sem uma realidade compartilhada, não podemos mais nos engajar nas discussões e deliberações fundamentadas que sustentam a democracia. Quando a razão dá lugar à raiva, as pessoas navegam unicamente pela emoção, e muitas começam a falar a linguagem do fascismo.
Esta é a Guerra Mundial F. É uma falsa realidade alimentada pelos 3 Fs: Facebook, Fascismo e Fraude. Entrou em nossas casas, está brilhando em nossas mãos, nos deu Donald Trump, Sean Hannity, Sarah Huckabee Sanders, Jair Bolsonaro, Viktor Orbán e Alex Jones, e isso nos diz que estamos fudidos. Esta é a Guerra Mundial F. Se conquistar a realidade, não temos mais onde lutar.”

ARTIGO ORIGINAL Clique aqui