Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2015

QUAIS SÃO OS TRAÇOS DE CARÁTER QUE PRODUZEM BEM ESTAR?

Imagem
Decidi traduzir este artigo do Scott Barry Kaufman, como uma pequena introdução a esse campo enorme da Psicologia Positiva, que está tomando o mundo de assalto, mas que infelizmente está sendo confundido com conceitos, não só pouco científicos como também às vezes péssimos para nosso desenvolvimento como o tal Poder do Pensamento Positivo (para tal, existe toda uma literatura demonstrando que o mesmo acaba por minar nossa força de atingir metas).

Já vou avisando que sou totalmente parcial em relação à Psicologia Positiva, conceito pelo qual me apaixonei logo da primeira vez que assisti uma palestra a respeito, ainda no MHMR, isso depois de muito relutar com meu chefe, pois achava que era mais uma bobaginha do tipo “como fazer amigos e influenciar pessoas. ” Que bom que ele insistiu, e cá estou eu fazendo mestrado na área, mestrado esse cuja história vale uma postagem, que prometo farei qualquer hora, como interlúdio cômico, contando meus dissabores entre hamsters, estatística e muita…

AS PIORES COISAS PARA SUA SAÚDE MENTAL: SÓ 12

Imagem
Usualmente, problemas como depressão, nos acontecem devido a fatores totalmente fora de nosso controle, tipo a morte de um ente querido, perda de empregos, problemas financeiros, e por aí vai. Mas é impressionante como pequenas escolhas que fazemos todo santo dia, alteram nosso humor muito mais do que se imagina. Nossos hábitos na mídia social, nossa rotina de exercícios (ou falta dela), e até mesmo a maneira como andamos pode sugar a felicidade da nossa vida, sem que se saiba e sem que se perceba. Por sorte (digo isso por falta de palavra melhor, posto que sorte nada tem a ver com isso), tais comportamentos podem ser modificados, aliás como todo e qualquer comportamento possível.

Então, vamos à luta, veja como está sabotando seu bom humor e o que pode fazer para modificar a coisa.

VOCÊ ANDA TODO MOLENGÃO E LARGADO

Como nos sentimos pode afetar a maneira como caminhamos, mas o inverso também é verdadeiro (estudo publicado no Jornal de Terapia Comportamental e Psiquiatria Experimental…