Google+ Badge

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

TEMOS OS MEIOS MAS A VONTADE É FRACA

E lá vamos nós de novo. Só estamos na metade de fevereiro, e já temos 19 tiroteios em massa. Desta vez, na Marjory Stoneman Douglas High School, onde Nikolas Cruz, 19 anos, armado com um rifle semi automático AR-15, matou 17 e feriu seriamente outros tantos. (Pelas medidas de Everytown’s, esse ano tivemos um tiroteio a cada dois dias e meio. Segundo medidas mais estritas, só tivemos 7 em um mes e meio, o que só dá cerca de um e meio por semana-Washington Post)

O que se sabe sobre o rapaz:

Adotado por Lydia Cruz, que morreu em Novembro de 2017
Expulso de 2 escolas particulares, por genéricos problemas de “comportamento”
Oficiais de policia do condado, foram chamados, na casa do rapaz, 39 vezes, desde 2010
Um vizinho reportou que o rapaz não só tinha armas em casa, como regularmente praticava tiro ao alvo na vizinhança.
Esteve em algum tipo de tratamento psiquiatrico, mas ninguém sabe bem por quanto tempo ou por que.
Na mídia social, postou no Instagram fotos de um rifle e várias ármas em cima da cama, na casa da família onde foi morar depois da morte da mãe adotiva.
Além disso, escreveu post tão assustadores, que foi reportado ao FBI
Na mesma mídia, além de postar insultos contra muçulmanos e negros, tinha ligações com grupos de supremacistas brancos, e deixou claro que queria se tornar um “atirador de escolas professional”, além de atestar que “iria atirar nas pessoas com seu AR-15, principalmente policiais e grupos anti-fascismo.

Embora imaterial, nessa altura do campeonato, poderiamos perguntar se este foi um pedido de ajuda ou o ato de um "psicopata nato".

O fato é que, aos 19 anos de idade, enquanto para ele fosse proibido comprar uma latinha de cerveja, e apesar de toda a turbulência, tristeza e confusão em sua vida, pode, legalmente, comprar uma arma de alto caliber,projetada para a guerra.

Este é um fracasso em vários níveis, mas primeiro, temos que responder a duas questões fundamentais;

1-Como podemos evitar mais mortes sem sentido?

2-Qual a relação entre violência e doença mental? Que tipo de doença mental deixa a pessoa mais vulnerável às sugestões de grupos violentos e extremistas?

Em 1996, foi votada aqui uma emenda, chamada de Emenda Dickey, que especificamente proibe o CDC e qualquer outra entidade governamental de pesquisa, de pesquisar sobre violência armada. Ponto. Acabou toda a pesquisa na área. O lógico no momento, seria apagar tal emenda, e permitir a pesquisa, porque, sem dados confiaveis, nunca que vamos entender a base do problema, e portanto, desenhar uma solução. Mark L. Rosenberg, diretor fundador do Centro Nacional de Prevenção e Controle de Ferimentos do CDC, advertiu que "estamos pedindo aos legisladores que tomem decisões sem dados, precisamos encontrar coisas que funcionem tanto para reduzir a violência por armas, tanto quanto para proteger os direitos das mesmas. O CDC abriga a maior coleção de profissionais de prevenção de violência de qualquer lugar do mundo. A pesquisa de segurança automobilística salvou mais de 1/3 de milhão de vidas , sem proibir carros, e os investimentos em pesquisa de prevenção de violência com armas de fogo através do CDC podem produzir resultados que são tão ou mais impressionantes".

Sem uma avaliação sóbria sobre os fenômenos de assassinatos em massa dos EUA, a reação reflexa habitual sempre apontará para a "saúde mental" como a principal causa dessa atrocidade.

A saúde mental contribui para esta tragédia muito menos do que o que poderia ser considerada a raiz do problema. Seja qual fosse o estado de espírito no momento da atrocidade, as vítimas estariam vivas hoje, se Cruz não tivesse acesso a uma arma de fogo.

Por definição, saúde mental é uma condição que descreve o bem-estar psicológico e emocional das pessoas. Este enorme campo possui muitas variáveis quase impossíveis de definir.

Toda decisão, cada ação de cada pessoa no mundo está associada à "saúde mental" de cada um de nós.
Todos nós somos afetados.
É um reflexo dos desenvolvimentos físicos, sociais, culturais, educacionais e genéticos pelos quais todos nós navegamos ao longo de nossas vidas.
Isso afeta nossa propensão para lidar com os estresses da vida, as decisões que tomamos ... e as que não . É quem somos e o que somos.

Verificações completas de antecedentes?
Sem dúvida alguma ... mas essas verificações devem incluir uma avaliação do estado mental de todos os candidatos .

Felizmente, esse teste de avaliação foi desenvolvido nos Estados Unidos há quase um século.
Conhecido como o MMPI (Minnesota Multiphasic Personality Inventory), esta avaliação mostraria os traços de personalidade dos candidatos à possessão de uma arma, mostrando a possibilidade de tê-la, ou não.
(Veja o que é o MMPI no final)

2. Qual é a relação entre violência e doença mental? Que tipo de doença mental torna a pessoa mais vulnerável às sugestões, propaganda e desinformação de grupos violentos e extremistas?

Os doentes mentais são mais propensos a se tornarem vítimas de violência e não agressores. Além disso, também são propensos a sucumbir a qualquer tipo de radicalização, ou seita que os faça sentir "pertencendo" ... que é uma das necessidades humanas básicas.
Se alguém se sente mal colocado na vida, particularmente se for adolescente, ele ou ela encontrará uma organização radical que os fará sentir em casa.
Nossas emoções, nosso julgamento, instintos; nossas habilidades de tomada de decisão e nossa percepção de consequências a longo prazo não estão totalmente desenvolvidas em adolescentes e adultos jovens.

E é por isso que nosso ambiente, cultura e educação são tão importantes, particularmente durante os nossos anos formativos.
É por isso que a desinformação, propaganda e mentiras difundidas publicamente e usadas sob o disfarce de "liberdade de expressão" são tão perigosas.
A violência na sociedade reflete uma cultura violenta.

Na firme convicção que, se tenho que me submeter a vários testes para provar que posso dirigir um automóvel, então certamente preciso fazer exames para determinar minha adequação para carregar uma arma.

MMPI Explicado
10 ESCALAS SUBCLINICAS:
1-Hipocondria (Hs): Mostra grande variedade de queixas vagas e inespecíficas sobre o funcionamento corporal, que tendem a se concentrar no abdômen e nas costas, e persistem apesar de testes médicos negativos. Contém 32 itens.
2-Depressão (D): Mede a depressão clínica, caracterizada por moral baixa, falta de esperança no futuro e uma insatisfação geral com a vida. Ccontém 57 itens.
3-Histeria (Hy): Mede principalmente cinco components: má saúde física, timidez, cinismo, dores de cabeça e neuroticismo. Contém 60 itens.
4-Desvio Psicopata (Pd): Mede o desajuste social geral e a ausência de experiências fortemente agradáveis. Os itens desta escala abordam queixas sobre figuras familiares e de autoridade em geral, alienação pessoal, alienação social e tédio. Contém 50 itens.
5-Masculinidade / Feminilidade (Mf): Mede interesses em vocações e passatempos, preferências estéticas, atividade-passividade e sensibilidade pessoal. Também mede, num sentido geral, o quão rígida é uma pessoa em conformidade com papéis masculinos ou femininos estereotipados. Contém 56 itens.
6-Paranóia (Pa) : Mede principalmente a sensibilidade interpessoal, auto-justiça moral e suspeita. Alguns dos itens usados para marcar esta escala definem critérios de psicose, onde há pensamentos paranóicos e delirantes. Tem 40 itens.
7-Psychasthenia (Pt) - Destina-se a medir a incapacidade de uma pessoa de resistir a ações ou pensamentos específicos, independentemente de sua natureza inadaptada. A "psicastenia" é um termo antigo usado para descrever o que chamamos transtorno obsessivo compulsivo (TOC), ou o ter pensamentos e comportamentos obsessivo compulsivos. Também abrange os medos anormais, as autocríticas, as dificuldades de concentração e os sentimentos de culpa. Contém 48 itens.
8-Esquizofrenia (Sc): Mede pensamentos estranhos, percepções peculiares, alienação social, relações familiares precárias, dificuldades de concentração e controle de impulsos, falta de interesses profundos, questões perturbadoras de auto-estima e auto-identidade e dificuldades sexuais . Tem 78 itens (é a maior das escalas no teste)
9-Hipomania (Ma) : Mede graus de excitação mais leves, caracterizados por um humor exaltado, instável, alterações psicomotoras (por exemplo, mãos trêmulas) e vôo de idéias (por exemplo, saltar de uma idéia a outra sem completer nenhuma). Também mede hiperatividade ( tanto comportamental quanto cognitivamente) grandiosidade, irritabilidade e egocentrismo. Contém 46 itens.
10-Introversão social (Si) : Mede a introversão e extroversão social.de Uma pessoa que é introvertida socialmente, sente-se inconfortavel em interações sociais e normalmente se retira de tais interações sempre que possível. Eles podem ter habilidades sociais limitadas, ou simplesmente preferem estar sozinhos ou com um pequeno grupo de amigos. Tem 69 itens.

AS 4 ESCALAS DE VALIDADE
1-Mentira (L): Destina-se a identificar indivíduos que deliberadamente tentam evitar responder ao teste honestamente e de forma franca. Mede atitudes e práticas culturalmente louváveis, mas raramente encontradas na maioria das pessoas, ou seja, os que as pessoas criam esses itens estão muitas vezes tentando parecer melhores do que realmente são (ou que alguém é). Contém 15 itens.
2-F :destina-se a detectar formas incomuns ou atípicas de responder aos itens de teste. Se uma pessoa responde incorretamente a muitos itens de escala F e Fb, isso invalida todo o teste. Ao contrário de algumas descrições da escala, os itens da escala F são espalhados durante todo o teste. Contém 60 itens
3-Retorno F (Fb): Mede os mesmos problemas que a escala F, mas somente durante a última metade do teste. Tem 40 itens.
4-K :Projetada para identificar psicopatologia em pessoas que, de outra forma, teriam perfis dentro do intervalo normal. Mede o autocontrole, e as relações familiares e interpessoais, e as pessoas que tem alto índice nesta escala são muitas vezes vistas como defensivas. Contém 30 itens.

0 comentários:

Postar um comentário