Google+ Badge

domingo, 11 de março de 2018

CIENTISTAS DESCOBREM A RAIZ DAS DOENÇAS AUTOIMUNES E COMO TRATÁ-LAS

Casos de doenças autoimunes tem crescido muito nos últimos anos, mas, pelo fato de serem frequentemente invisíveis, apenas recentemente tem havido um grande esforço para aumentar a conscientização sobre esta condição (melhor dizendo, múltiplas condições).

Muitos pacientes passaram anos indo de medico a medico, de hospital a hospital antes de receber um diagnóstico. Isso foi bem descrito por um paciente no The New Yorker: "eu fiquei doente como Hemingway diz que se vai à bancarrota:" gradualmente e depois de repente ".
Há, no entanto, uma boa razão para permanecer otimista. Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Yale pode ter encontrado a causa subjacente, bem como métodos promissores de tratamento da(s) doença(s).

E agora estamos todos esperançosos. Um time de pesquisadores da Yale University (CLIQUE AQUI), parece ter encontrado, não só a provável causa, mas também métodos promissores para tratar citada condição.

http://microbe-canvas.com/Bacteria/gram-positive-cocci/diplococci/catalase-negative-1/growth-on-mcconkey-agar-without-salt/pyrase-positive-3/enterococcus-gallinarum.html  
O artigo, publicado na revista Science, relacionou reações auto-imunes a uma bactéria no intestino denominada Enterococcus gallinarum. Uma resposta auto-imune, segundo eles, pode ser desencadeada quando a bactéria migra espontaneamente do intestino para outros órgãos do corpo, como baço, fígado e linfonodos.

Uma doença auto-imune é uma condição inflamatória crônica, causada pelas próprias células imunológicas do indivíduo, que acreditam, erroneamente, que o corpo está sob ameaça e, portanto, respondem atacando tecidos saudáveis. (Digo e repito que falsas crenças são uma desgraça generalizada, e, óbviamente, não só a nível psicológico).

Lúpus, artrite reumatóide e tireoidite de Hashimoto são apenas três das mais de 100 condições que se enquadram nesta categoria, e agora, podem ser adicionadas à longa lista de doenças relacionadas à saúde das bactérias intestinais.
(Veja no final do artigo a lista das condições auto imunes).

Durante o estudo, os pesquisadores modificaram ratos (geneticamente) para que se tornassem suscetíveis a doenças auto-imunes. Em seguida, analisaram as bactérias intestinais para identificar aquelas que causaram inflamação ou estavam envolvidas na produção de anticorpos conhecidos por promoverem respostas auto-imunes. E catapimba! O culpado foi o Enterococcus gallinarum.

Os resultados foram confirmados quando compararam células de fígado (cultivadas) de pessoas saudáveis versus as de pessoas com doença auto-imune e encontraram vestígios de Enterococcus gallinarum no último grupo.

E o melhor de tudo: não só foram capazes de identificar a fonte, mas também desenvolveram maneiras eficazes de reduzir os sintomas, usando antibióticos ou uma vacina.

A grande esperança é que esta pesquisa possa ser desenvolvida em opções de tratamento bem sucedidas para certas doenças auto-imunes, incluindo doenças hepáticas e lúpus sistêmico.

Martin Kriegel, o autor principal do estudo, disse: "A vacina contra E. gallinarum foi uma abordagem específica, já que as vacinas contra outras bactérias que investigamos não impediram a mortalidade e a auto-imunidade. A vacina foi administrada através da injeção no músculo para evitar matar outras bactérias que residem no intestino. O tratamento com um antibiótico e outras abordagens como a vacinação são formas promissoras de melhorar a vida de pacientes com doença auto-imune".

Aleluia! E aqui vai a lista das doenças auto imunes, pelo menos as mais conhecidas: (A ordem é puramente alfabética)

Artrite reumatóide: O sistema imunológico produz anticorpos que se encaixam nos revestimentos das articulações, causando . inflamação, inchaço e dor. Se não for tratada, causa permanente dano nas articulações. Os tratamentos podem incluir vários medicamentos orais ou injetáveis (imunossupressores).

Diabetes Tipo 1: Anticorpos atacam e destroem as células produtoras de insulina no pancreas. Requer injeções diárias de insulina para sobrevivencia.

Doença de Graves: O sistema imunológico produz anticorpos que estimulam a glândula tireóide a liberar quantidades excessivas de hormonios da tiróide (hipertireoidismo). Os sintomas podem incluir olhos esbugalhados, perda de peso, nervosismo, irritabilidade, freqüência cardíaca rápida, fraqueza e cabelos quebradiços. A destruição ou remoção da tiróide, geralmente é necessária para o tratamento.

Doença inflamatória intestinal (DII). O sistema imunológico ataca o revestimento dos intestinos, causando episódios de diarréia, sangramento retal, movimentos intestinais urgentes, dor abdominal, febre e perda de peso. A colite ulcerativa e a doença de Crohn são as duas principais formas de DII. Medicamentos orais e injetáveis (imunossupressores) são a forma usual de tratamento.

Esclerose múltipla (EM). O sistema imune ataca as células nervosas, causando sintomas que podem incluir dor, cegueira, fraqueza, má coordenação e espasmos musculares. Vários medicamentos que suprimem o sistema imunológico podem ser usados. (Em São Paulo há um neurologista que tem tratado EM com altas doses de Vitamina D, e parece que com excelentes resultados)


Lúpus eritematoso sistêmico (lúpus)
: Anticorpos auto-imunes se conectam aos tecidos em todo o corpo, sendo usualmente os mais afetados, as articulações, pulmões, células sanguíneas, nervos e rins . O tratamento geralmente requer prednisona oral diária, um esteróide que reduz a função do sistema imunológico

Miastenia grave: Os anticorpos atacam os nervos, tornando-os incapazes de estimular os músculos adequadamente. Fraqueza que piora com atividade é o principal sintoma. A piridostigmina é o principal medicamento usado para tratamento.

Polineuropatia desmielinizante inflamatória crônica
: Semelhante a Guillian-Barre, onde o sistema imunológico também ataca os nervos, mas os sintomas duram muito mais. Cerca de 30% dos pacientes podem ficar confinados a uma cadeira de rodas se não for diagnosticado e tratado precocemente. O tratamento para as 2 condições é essencialmente o mesmo

Psoríase
: A atividade do sistema imune estimula as células da pele a se reproduzir rapidamente, produzindo placas escamosas na pele.

Síndrome de Guillain-Barre: O sistema imunológico ataca os nervos que controlam os músculos nas pernas, braços e parte superior do corpo, resultando em fraqueza, às vezes muito severa.Filtrar o sangue com um procedimento chamado plasmaferese é o principal tratamento.

Tireoidite de Hashimoto: Sistema Imunologico produz anticorpos que atacam a glândula tireoide, destruindo lentamente as células que produzem seus hormônios. . Baixos níveis de hormônios tireoidianos causam hipotireoidismo, geralmente em meses a anos. Os sintomas incluem fadiga, constipação, ganho de peso, depressão, pele seca e sensibilidade ao frio. Tomar uma pílula de hormônio tireoidiano sintético oral diariamente restaura as funções normais do corpo.

Vasculite (doença de Behcet) O sistema imunológico ataca e danifica os vasos sanguíneos. Como pode afetar qualquer órgão, os sintomas variam muito e podem ocorrer quase em qualquer lugar do corpo. O tratamento inclui reduzir a atividade do sistema imunológico, geralmente com prednisona ou outro corticosteróide.

0 comentários:

Postar um comentário