Google+ Badge

sábado, 29 de outubro de 2016

COMO SABOTAR QUALQUER COISA ATRAVÉS DA ESTUPIDEZ INTENCIONAL: MANUAL DA CIA


Numa época em que temos um palhaço pomposo concorrendo à Presidência dos USA, e com grandes possibilidades de ganhar de uma mulher inteligente e preparadissima, ou como disse uma mocinha definida como “eleitora indecisa”, numa entrevista da CNN … "meu problema com a Hillary é que ela sabe demais, é preparada demais, fala bem demais, não parece gente de verdade…”; Brexit aconteceu no Reino Unido e agora está todo mundo com jeito de cão que peidou na igreja, sem saber bem o que fazer e no Brasil uma advogada não só pede ao Temer que interfira na politica de um pais estrangeiro, como também anuncia a apocaliptica invasão do Brasil pelas forças vermelhas de Putin, não pude resistir a traduzir o seguinte artigo:

CIA’s Simple Sabotage Field Manual: A Timeless, Kafkaesque Guide to Subverting Any Organization with “Purposeful Stupidity” (1944)

“Admiro imensamente os que consegiem navegar com sucesso o que chamo de "Castelo de Kafka", termo assustador em relação a muitas agências governamentais e empresariais que têm enorme poder sobre nossas vidas, e que parecem tão inescrutáveis e assustadoramente absurdas como o labirinto no qual personagem K navega na última novela alegórica de Kafka. Mesmo se ainda não leu “O castelo”, mas trabalha para uma tal entidade, ou como todos nós, tem relações regulares com o imposto de renda, o sistema de Saúde, serviços bancários, etc, está bem consciente da incompetência diabólica que se disfarça como diligência. Por que agências que lidam com vários milhões e bilhões de dólares, parecem incapazes de realizar as tarefas mais simples? Por que tantos de nós gastamos nossas vidas nos pesadelos burocráticos da vida real satirizados nos sitcons “The Office” e “Office Space”?

Uma resposta vem através da sátira de Laurence J. Peter, de 1969 “The Peter’s Principle”(O Princípio de Peter) cuja teoria é de que gerentes e executivos são promovidos para o nível máximo de sua incompetência, para daí então, irem frente e arruinar seus respectivos departamentos. A Harvard Business Review resumiu pesquisas recentes, assustadoras, confirmando e completando a percepções do Princípio de Pedro, para o narcisismo, o excesso de confiança, ou sociopatia, real em muitos líderes do governo e de negócios.

Mas, além de falhas humanas, há uma outra possível razão para o transtorno burocrático: a de que, em muitos casos, a incompetência institucional é o resultado de sabotagem deliberada. O funcionamento interno ridículo da maioria das organizações, certamente faz muito mais sentido quando visto à luz de um conjunto de instruções para a "estupidez intencional", ou seja, um simples manual de Sabotagem, escrito em 1944 pelo precursor da CIA, o Escritório de Serviços Estratégicos (OSS) que era “top secret”, mas foi recentemente liberado para consumpção pública.

Agora desclassificado e disponivel gratuitamente no site da CIA, o manual foi distribuído aos agentes da OSS no exterior para ajudá-los no treinamento "cidadãos-sabotadores", em países ocupados, como a Noruega e França. Tais pessoas, escreve Rebecca Cebola na Slate, "já poderiam estar sabotando materiais, máquinas, ou operações por sua própria iniciativa", mas poderiam não ter tido o talento diabólico para semear o caos, coisa que apenas uma agência de inteligência pode adequadamente dominar: preguiça genuína, arrogância e insensatez, tornando-as endêmicas.

Mas, o Manual de Campo afirma que "a estupidez intencional é contrária à natureza humana" e requer um conjunto específico de habilidades. O cidadão-sabotador "freqüentemente precisa de pressão, estimulação ou garantia, bem como informações e sugestões sobre métodos viáveis de simples sabotagem."
Você vai rir, se entristecer, se assustar, quando reconhecer o quanto seu próprio local de trabalho, e muitos outros, se assemelham ao tipo de confusão disfuncional que o OSS meticulosamente planejou durante a Segunda Guerra Mundial.

Organizações e Conferências



  • Insista em fazer tudo através de "canais apropiados". Nunca permita que atalhos sejam tomados a fim de acelerar as decisões.


  • Faça "discursos." Fale tão longa e frequentemente quanto possível. Ilustre seus "pontos" com histórias longas e relatos de experiências pessoais.


  • Sempre que possível, consulte todas as comissões existentes, para tentar fazer com que tal comissão pareça muito mais importante ou maior do que realmente é. Sempre se refira a "considerações e estudos mais aprofundados”. Nunca menos que cinco.


  • Traga à tona questões irrelevantes, tão frequentemente quanto possível.


  • Nunca use formas precisas e diretas de comunicação, nem permita que decisões sejam tomadas rapidamente.


  • Volte a questões decididas na última reunião e tente reabrir a questão sobre se tal decisão foi oportuna, se poderia ser revista, etc…


  • Advogue "cautela". Seja "razoável" e exorte seus companheiros a também o serem, a evitar a pressa que pode resultar em constrangimentos ou dificuldades mais tarde.


Gestores

  • Ao fazer atribuições de trabalho, sempre distribua os trabalhos sem nenhuma importância em primeiro lugar. Certifique-se que os trabalhos importantes sejam atribuídos a trabalhadores ineficientes.
  • Insista na perfeição em produtos relativamente sem importância; envie de volta para retoque o máximo possivel.
  • Para diminuir a moral, e com ela a produtividade, seja agradável com os trabalhadores ineficientes; dê-lhes promoções imerecidas.


  • Sempre marque uma reunião de equipe quando há um trabalho mais crítico a ser feito.


  • Multiplique os procedimentos e autorizações envolvidos na emissão de instruções, cheques de pagamento, e assim por diante. Certifique-se que pelo menos três pessoas têm de aprovar tudo o que se deve fazer.


Funcionários


  • Trabalhe lentamente.


  • Invente interrupções no seu trabalho. O máximo que puder.


  • Faça mal e porcamente seu trabalho, e culpe ferramentas, máquinas ou equipamentos ruins. Queixe-se que estas coisas o estão impedindo de fazer o seu trabalho direito.


  • Nunca passe suas habilidades e/ou experiência para um trabalhador novo ou menos hábil.”


Precisa de mais comentarios? Parece que, infelizmente, o manual feito para ganhar uma Guerra, caiu no gosto popular como método.

Boa idéia ler também:

Simple sabotage Field Manual PDF CLIQUE AQUI

Why do so many incompetent Men Become Leaders? CLIQUE AQUI

0 comentários:

Postar um comentário