Google+ Badge

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

O que é Ansiedade


Para iniciar bem o ano, falemos de ansiedade, o assim chamado mal do século. Era do século passado, mas desconfio que continua firme e forte neste também.

Ansiedade é a reposta mental e fisiológica a um estressor. É caracterizada por medo, preocupação e irritabilidade, relacionados a situações percebidas como incontroláveis ou inevitáveis.

A palavra operativa é "percebida", isto é, não importa a realidade da situação, mas sim como é vista pelo sujeito.

Na realidade, a ansiedade é uma reação perfeitamente normal a um problema e uma mão na roda em situações de perigo. Quando se torna excessiva, passa a ser um distúrbio. Assim, são a intensidade e frequência que determinam se é uma reação normal ou anormal.

Se o nível de ansiedade interfere com as atividades diárias e prejudica a capacidade da pessoa de viver a vida normalmente, passa a ser classificado como transtorno ou distúrbio.

Sons da ansiedade
Sons da ansiedade: http://www.youtube.com/watch?v=fgwt6Bi397o

Os distúrbios da ansiedade englobam:

Distúrbio Generalizado da Ansiedade: Preocupação crônica. Ansiedade o tempo todo sem nem mesmo saber por que.

Ataques de Ansiedade (Distúrbio do Pânico): Caracterizam-se por ataques de pânico repetidos e medo constante de sofrer outro ataque. Usualmente vêm acompanhados de agorafobia, que é o medo de estar em lugares onde a ajuda seja difícil em caso de um ataque, tipo lugares públicos como um shopping ou lugares confinados, como aviões.

Distúrbio Obsessivo-Compulsivo: Caracteriza-se pelo aparecimento de pensamentos e/ou comportamentos que parecem impossíveis de serem controlados. Obsessivo é o pensamento, por exemplo, de que o mundo está cheio de germes e que todos estão prontinhos para atacá-lo em massa, se não fizer coisas como lavar as mãos constantemente (comportamento compulsivo). O melhor exemplo foi um seriado aqui chamado Monk, um detetive em São Francisco, com DOC. Absolutamente perfeito.

Fobia: Medo exagerado e/ou irreal de situações, objetos ou atividades específicas. As mais comuns incluem medo de animais (tipo baratas, ratos, cobras), de avião e altura. Em casos de fobias severas, a pessoa pode ir a extremos para evitar o que teme. Infelizmente, a evasão só reforça a fobia.

Distúrbio da Ansiedade do tipo Social: Pavor de ser humilhado em público e/ou de ser visto pelas pessoas de forma negativa. Em casos extremos, os que disto sofrem podem passar a evitar completamente qualquer situação social.

Transtorno do Estresses Pós Traumático
: Ansiedade extrema, usualmente como consequência de um evento extremamente traumático onde houve (ou foi percebido) risco de vida. É como se fosse um ataque de pânico constante, sem remissão, com vívidas lembranças (flashback) e pesadelos sobre o acontecimento, hipervigilância e o evitar pessoas, lugares, qualquer coisa que possa lembrar o acontecido. Aqui nos EUA estamos passando por uma séria crise com os militares voltando das guerras com esse transtorno. Para ter uma idéia, o departamento para Veteranos de guerra aqui, nos dá as seguintes estatísticas:

Ocorreu em 11 a 25% dos que participaram nas guerras no Iraque e Afeganistão; 10% dos que participaram da primeira guerra contra o Iraque, aquela que durou só um mês e 30% dos que foram para o Vietnam. Considerem que essas estatísticas são feitas em cima apenas dos que procuraram tratamento. Por outro lado, o governo anunciou que vai (aliás, já está) contratando 1.600 psiquiatras para tentar reduzir a crise de suicídios nas forças armadas. Estimam eles que, para cada soldado que morre em batalha, 25 se suicidam em casa.

SINTOMAS
Os sintomas destes distúrbios são categorizados em duas classes:

Emocional:

Pessoas com transtorno de ansiedade, qualquer um deles, geralmente estão em constante preocupação e/ou obcecados a respeito de qualquer coisa na vida. Isso pode se manifestar através de pesadelos frequentes, obsessões a respeito de perigo em qualquer coisa, irritabilidade e agitação.

Fisiológico:


Mais comuns: palpitações, mal estar estomacal, tonturas, urinar mais frequente do que o costumeiro, falta de ar, tremores e contrações musculares, diarréia, tensão muscular, dores de cabeça, fadiga não relacionada com excesso de trabalho ou exerção física, insônia, aumento da pressão arterial (hipertensão), sudorese independente da temperatura.

CAUSAS

Pode ser causada por fatores ambientais, médicos, genéticos, neuroquímicos, abuso de substancia ou somatória de todos os anteriores.

Fatores ambientais e/ou externos

Trauma sequencial a abuso, vitimização ou morte de alguém amado.
Estresse em relacionamentos pessoais (casamento, amizades, divórcio).
Estresse no trabalho, escola ou situação financeira.
Estresse consequente a algum desastre.
Falta de oxigênio causada por altura.

Fatores Médicos

Estresse consequente a doença séria.
Efeito colateral de certas medicações.
Sintoma de doenças tais como: anemia, asma, infecções e vários problemas cardíacos.
Falta de oxigênio causada por enfisema ou embolismo pulmonar.

Uso e Abuso de Substâncias

Cerca de metade dos pacientes que utilizam os serviços de saúde mental na terra de tio Sam por causa de transtornos da ansiedade, qualquer um deles, tem alguma dependência ou à álcool ou a benzodiazepínicos (Valium, Diazepan, Diempax, Xanax e muitos outros)
Intoxicação por cocaína ou anfetaminas
Abstinência de drogas ilícitas como heroína ou prescritas como Vicodin, benzodiazepínicos ou barbitúricos.

Genética

Estudos têm sugerido que, em havendo histórico familiar de ansiedade, a pessoa tem mais probabilidade de também vir a ter algum distúrbio da mesma, mas como não foi encontrado qualquer gen específico para o caso, não se sabe bem se é geneticamente determinado, ou apenas familial, isto é, comportamento apreendido.

Neuroquímica


Todas as pesquisas têm demonstrado que pessoas com níveis anormais de certos neurotransmissores (principalmente dopamina, serotonina e norepinefrina) têm maior tendência a sofrer de ansiedade. O que acontece é que, quando os neurotransmissores não estão funcionando como deveriam, há uma disrupção da comunicação interna, no cérebro, tendo como consequência reações inapropriadas a situações, o que leva à ansiedade.

COMPLICAÇÕES

Distúrbios da ansiedade são condições sérias que, se não tratados podem causar ou piorar muito outros problemas tais como: Síndrome do Colon Irritável, úlceras estomacais, problemas de pele (acne) e de cabelos (alopécia), insônia, suicídio, violência doméstica, violência no geral, perda de memória, etc...

No próximo post veremos como se faz o diagnóstico e tratamento(s).

0 comentários:

Postar um comentário