Google+ Badge

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

PREZADO ANÔNIMO

Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "A MÁSCARA DA SANIDADE": 
Setembro 15-2016

Olá!
Com todo respeito, mas seu post está cheio de informações erradas, e como formadora de opinião acredito ser muito prejudicial. Observo pela sua formação, que os termos apresentados não deveriam ser alheios ao seu conhecimento.
Primeiro - Charles foi mandante, não executor do crime (basta ver o processo de julgamento americano)
Segundo - Se tivesse sido o executor, assassinatos seguidos é uma coisa, serial killer é outra, é pela sua formação acredito que deve saber a diferença do conceito, né? 
Terceiro - Esses dados de profissões que tem relação com psicopatas, já foi amplamente refutado, vide inumeros casos de enfermeiros, e pessoas ligadas a saúde que cometem esses crimes, e enfim...
Sem querer ofender você, mas eu sei que ir atrás da informação correta dá trabalho, porém é oque se espera ao publicar um texto. Ou pelo menos uma nota no início dele: Algo do tipo, oque vou escrever aqui não foi pesquisado, não é verdade dos fatos, é apenas meu pensamento e blá, blá, blá, acredito que seria mais honesto.
Reforço, não é algo para lhe menosprezar, muito pelo contrário, gostei do conteúdo do blog, é apenas uma sugestão

Prezado Anônimo
Grata pelo comentario. Não posso responder in box porque seu e mail é daqueles “do not reply”. Adorei o título de “formadora de opinião”, mas infelizmente, não o sou. O que sou é uma médica quase entrando na idade de aposentadoria e treinando, via este blog, para o que fazer quando e se decidir me aposentar, e no caminho, ir comentando as neurociências. E, já que estava confusa sobre o que escrever essa semana na qual o mundo certamente enlouqueceu,  você gentilmente  a forneceu .

Mas respondendo:

1-O post foi escrito em 2013. Com toda a certeza há dados novos a respeito

2-Sim, velho Charles foi só o mandante, ele nunca matou ninguém pessoalmente ao que se saiba, mas mesmo assim, “Charles Manson foi condenado por 7 acusações de assassinato em primeiro grau por seu papel nas mortes, apesar do fato de nunca ter matado ninguém diretamente. Em vez disso, ele ordenou seus seguidores a matar por ele. Isto é conhecido como assassinato por procuração ou assassinato por proxy, que é definido  como um assassinato no qual o assassino comete o crime sob o comando de outro, agindo como seu proxy ou procurador.” Dr. Scott Bonn, professor de sociologia e criminologia na Drew University em seu livro Porque amamos Serial Killers: O curioso apêlo dos mais selvagens assassinos ( tradução minha de Why we love serial killers: The curious appeal of the world’s most savage murderers.) Espero que agora tenha ficado claro o porquê, no post eu coloquei: “Carles Manson, aquele que matou a Sharon Tate. A fim e a cabo , não era nenhum tratado de criminologia, apenas um exemplo de um psicopata tamanho federal. Mas você está certo, esqueci de especificar.
3- “…assassinatos seguidos é uma coisa, serial killer é outra…” Tem toda a razão. Assassinatos seguidos é português para “serial killing”ou “serial murder”em ingles, enquanto “serial killer” é o assassino que comete assassinatos multiplos ou sequenciais  ou seguidos em ingles. Em português seria “assasino em série.”
Então, já que estamos no assunto, aproveite e dê uma olhada no PDF do FBI que explica tudo isso e mais um pouco. Pode baixar sem susto.
Serial Murder: Multi Disciplinary Perspective For Investigators; Behavioral Analysis Unit, FBI https://www.fbi.gov/stats-services/publications/serial-murder
4- “Esses dados de profissões que tem relação com psicopatas, já foi amplamente refutado, vide inumeros casos de enfermeiros, e pessoas ligadas a saúde que cometem esses crimes, e enfim...”  Aqui, faço notar que não coloquei dado nenhum, só citei o que está no livro “The Wisdom of Psychopaths: What Saints, Spies, and Serial Killers Can Teach Us About Success”, ou numa tradução livre de minha parte, “A sabedoria dos psicopatas: O que os Santos, Espiões e Assassinos em Série podem nos ensinar sobre sucesso”, do psicologo Kevin Dutton. Até botei fotinha do livro. Pode checar em A MASCARA DA SANIDADE . Por outro lado, você se olvidou de colocar quem ou onde o que tal psicologo disse foi refutado. Assim, curiosa que sou, fui dar uma revisada, desta vez sim, com dados.
O Dr. Robert D Hare (professor emérito na Un British Columbia, é pequisador na área de Psicologia criminal e desenvolveu o Inventario de Psicopatia de Hare -Hare Psychopathy Checklist, utilizado para avaliar casos de psicopatia) reporta que 1% da população em geral é constituida de psicopatas, e considera que esse número é bem maior, cerca de 3 a 4%, quanto mais alta é a posição na empresa.
Maiores informações, pode dar uma olhadinha nos seguintes links
Belinda Jane; Fritzon, Katarina (2005). "Disordered personalities at work". Psychology Crime and Law. 11

Hare R D (1993) Without Conscience: The Disturbing World of the Psychopaths Among Us

Hare, RD (1994), "Predators: The Disturbing World of the Psychopaths among Us", Psychology Today, 27 

E finalmente, concordo em gênero número e grau que ir atrás da informação correta dá trabalho. Melhor dizendo, dava. Agora a informação está à distância de um clique. E mesmo assim, nunca tanta desinformação aconteceu. Tomo por testemunha o que vemos em nossas páginas do FB todo santo dia, o dia todo. É gente reportando notícias, principalmente na área da Saúde de um nível de absurdo de arrepiar, principalmente para mim, que sou médica. Por exemplo: vem rolando há uns 5 anos, se não me engano, uma notícia de um médico italiano que se diz autodescobridor da cura de todos os canceres com injeções de bicarbonato de sódio. No site dele, tem a velha explicação que a big farma não deixa ele fazer as pesquisas que precisaria e blablablabla…e explica o bicarbonato pelo fato de todos os cânceres serem brancos. Bastaria uma passadinha no Google, na parte de fotos, para dissipar a idéia da brancura dos malditos, já que os há de todas as cores e formas. Mas não. E enquanto ele enriquece, familias gastam o que não tem para procurá-lo. E isso eu acho que é crime. Dos mais sérios. Isso para não falar nas campanhas anti vacinação, anti medicação para AIDS, etc.etc. etc.
Então, prezado Anônimo, estamos de acordo, e, mais uma vez agradecendo seu input, já tenho a idéia para a proxima semana, que será a importância do pensamento crítico na sobrevivência da espécie. Abaixo coloquei alguns links que com certeza vão estimular sua sede de saber.
FBI Records: The Vault https://vault.fbi.gov/
Investigación académica y gobernanza ética: una perspectiva sobre la creación de información http://www.ibersid.eu/ojs/index.php/ibersid/article/viewFile/3880/3599

0 comentários:

Postar um comentário