Google+ Badge

segunda-feira, 11 de maio de 2015

DICIONÁRIO DA PSIQUÊ: MAMMA MIA QUANTA BOBAGEM A GENTE DIZ



Estava revendo os grandes que mudaram a história da psiquiatria, e eis que me deparo com Giovanni Jervis, psiquiatra italiano, muito pouco conhecido no resto do mundo, embora tenha colaborado com De Martino na definição e trabalhos sobre Tarantismo e com Basaglia para a transformação dos hospitais psiquiatricos. Além do conhecimento e rigor científico, Dr. Giovanni tinha um lado gozador de bom tamanho: adorava parodiar os colegas que utilizavam de forma acrítica, termos pseudocientíficos e totalmente inadequados, tais como “elicitar”, que é uma transposição sem sentido do inglês “elicitation”e que significa “provocar reações”. Ou “desordem”ao invés de “distúrbio”, de novo do inglês “disorder”. Sua mensagem era que,a precisão na linguagem é a marca da clareza no pensamento.
E o que é que nós fazemos? Utilizamos termos técnicos de maneira tão imprópria, que não só mudamos a semântica, como tornamos a ideia vaga e confusa.

Quer exemplos? A definição dos papéis profissionais de psicologo, psicoterapeuta, psicoanalista e psiquiatra. Muita gente utiliza as 4 locuções como sinônimo de “espremedor de cérebros”, diretamente traduzido do ingles “shrink”, embora cada coisa seja uma atividade distinta.

PSICOLOGO: Especialista do comportamento que opera em diversas áreas, muitas vêzes não clinica. O psicologo do trabalho opera na gestão,seleção e formação de pessoal. O psicologo social é um facilitador das relações na comunidade, escola ou prisão. Psicologos jurídicos fazem perícias e consultoria em tribunais.

PSICOTERAPEUTA: Psicologos ou psiquiatras especializados na clínica dos distúrbios da personalidade e saúde mental, aplicando técninas específicas dependendo da teoria que seguem. Assim, há psicoterapeutas comportamentais, cognitivos, da gestalt, humanistas, etc...

PSICOANALISTA: Psicoterapeuta especializado na teoria psicoanalítica, inventada por Sigmund Freud. Há os freudianos mais ortodoxos que caixa de Maizena, há os Lacanianos e algumas outras sub especialidades.

PSIQUIATRA: É o médico especializado na cura dos Distúrbios Mentais, geralmente com visão mais biológica, sendo o único que pode receitar medicamentos.

Um dos termos chave na área psi é PSICOSE, termo que define qualquer doença mental, do grego “psychosis”que significa “condição anormal da mente”, e caracteriza-se por distorções na percepção da vida real do indivíduo.  Tal têrmo é usadissimo como sinônimo de “obsessão”, principalmente pela mídia (Exemplo de manchete de jornal americano, traduzida: “Psicose depois do tiroteio causa pânico na cidade...”), enquanto a mais insidiosa das psicoses, a Esquizofrenia, do grego, significando “mente ou cérebro dividido”, costuma ser usada como sinônimo de opiniões divergentes dentro de um mesmo grupo (outro exemplo de jornal, desta vez italiano: “O senador se diz preocupado pela atitude esquizofrênica de nosso governo a respeito dos direitos na Internet...).

Outra boa é OBJETO TRANSICIONAL, comumente um brinquedo ou objeto ao qual somos particularmente ligados. O melhor exemplo é o cobertor do Linus,
o melhor amigo do Charlie Brown, que designa fielmente um conceito brilhante, introduzido por Winnicott: é o objeto que, na criança entre 3 e 12 meses, é a representação de sua ligação com a mãe, configurando-se ao mesmo tempo, como espaço interno e externo.

TREINAMENTO AUTÓGENO, que é uma técnica de relaxamento individual bastante eficaz, é confundido como técnica de team building (outro exemplo de jornal, brasileiro: “O entusiasmo do Palmeiras foi substituido por um tipo de treinamento autógeno coletivo, para diminuir a sensação de perda frente ao...”)

Outra preciosidade é PSICODRAMA, precisa e potente técnica terapeutica introduzida por Moreno em 1928, a qual, em suas diversas variações consiste  na reatualização catártica de um trauma, conflito ou fantasia, através da atuação teatral, enquanto na linguagem comum, é usada para definir, às vezes de forma irônica, brigas particularmente intensas, cujas razões não mereceriam tanto gasto de energia.

Também gosto muito de ALUCINANTE que, em seu uso comum indica algo surreal, inquietante, incrivel, enquanto na realidade, ALUCINAÇÕES são fenômenos de alterações nos orgãos dos sentidos, durante as quais as pessoas percebem algo (vozes, sons, imagens, até mesmo cheiros e sabores, em certos tipos de epilepsia), que na realidade não estão lá.

O fato é que, o uso coloquial de têrmos não é necessáriamente uma coisa ruim, e pode enriquecer de significados um termo técnico frio. É sinal de vitalidade numa ciência que nos toca a todos: cada um de nós interpreta os pensamentos, emoções, linguagem e comportamento dos outros. Mas, como em qualquer outro campo, para virar as regras há a necessidade de, primeiro, conhece-las a fundo, e neste caso, principalmente os que nos passam o que deveria ser informação, isto é, a mídia e mesmo alguns especialistas, estão atacados de profunda carência.


Donald Woods Winnicott:  Pediatra e psicanalista inglês, especialmente influente no campo da teoria das relações de objeto.Foi um dos principais membros do Grupo Independente da Sociedade Psicanalítica Britânica, presidente da Sociedade Britânica de Psicanálise duas vezes. É mais conhecido por suas idéias sobre o verdadeiro e falso self, e o objeto transicional.

Giovanni Jervis: Psiquiatra italiano. Colaborou com o antropologo Ernesto de Martino na pesquisa sobre Tarantismo e no tema psicopatologico e cultural do fim do mundo, e com Franco Basaglia na modificação do sistema psiquiatrico na Italia. Introduziu autores como Herbert Marcuse, Roland Laing e Dennis Chapman. Autor de vários livros, dos quais não li nem a metade, meu preferido é o “Manual crítico de Psiquiatria”.Analizou sob vários ângulos, os temas da autoridade, depressão e ilusões, e acreditava que a busca de identidade está sempre relacionada ao momento histórico vivido pela pessoa.

Jacob Levy Moreno  foi um médico, psicólogo, filósofo e dramaturgo, criador do psicodrama e pioneiro no estudo da terapia em grupo.

TARANTISMO: Distúrbio nervoso caracterizado por incontrolável impulso de dançar, popularmente atribuido à mordida da tarântula. Na realidade é um tipo de coréia, que é um grupo de disturbios degenerativos do sistema nervoso, caracterizados por movimentos espasmódicos do corpo e membros.



TREINMENTO AUTÓGENO  é uma técnica de relaxamento desenvolvida pelo psiquiatra alemão Johannes Heinrich Schultz  em 1932. A técnica envolve a prática diária de sessões que duram cerca de 15 minutos, geralmente pela manhã, na hora do almoço, e à noite. Durante cada sessão, o praticante irá repetir um conjunto de visualizações, que induzem um estado de relaxamento. Cada sessão pode ser praticada em uma posição selecionada entre um conjunto de posturas recomendadas . A técnica pode ser usada para aliviar muitos distúrbios psicossomáticos induzidos pelo stress.

0 comentários:

Postar um comentário