Google+ Badge

sábado, 23 de maio de 2015

COMO A GENTE SE SENTE TENDO ANSIEDADE

Como usualmente é muito difícil verbalizar o que e como se sente, a fotografa Katie Crawford decidiu mostrar. Em uma deslumbrante série de auto-retratos intitulada "Meu coração ansioso" ,Crawford captura como se sente ao sofrer de transtorno de ansiedade generalizada e depressão - duas condições que tem desde criança.

“Criei o projeto como uma maneira de me expressar, como me sinto como em minha experiência. Eu sei que pode não ser específico para cada pessoa, mas  espero que  crie a oportunidade de abrir um diálogo entre aqueles que sofrem com isso e aqueles que nunca entenderam . Eu quero as fotografias e os seus escritos emparelhados para começar a expressar a constante e esmagadora  presença da ansiedade. Nem sempre é terrível, nem sempre é forte e nem sempre é tão intensa, mas está  sempre por perto”.

“Quero que as pessoas que sofrem de ansiedade possam ser capazes de usar estas imagens como  referência, se precisarem. Há um equívoco  no qual  a maioria acredita:  que as pessoas que sofrem de ansiedade são anti-sociais, impacientes ou  por demais dramáticas. Não são. O que acontece é que processam tudo à sua volta de forma tão intensa que  não conseguem  lidar com um monte de perguntas,  pessoas ou informações  de uma vez só. E eu acho que certas imagens expressam exatamente isso. Ansiedade é quando você sente tudo ao mesmo tempo".

"Eu quero ajudar a acabar com o estigma de que a doença mental não é a mesma coisa que a doença física. Assim como com a doença física, há dias que são mais leves. Há dias em que alguém com dor lombar crônica não está estremecendo a cada passo, mas há os dias em que a dor é quase paralisante."

“"Eu quero que as pessoas entendam que os medos são construídos em mentiras em que acreditamos. Você tem que entender qual é o problema para saber como lidar com ele. O medo não pode controlar sua vida. Há tantas pessoas que têm esta doença, e eu quero expo-la  por aquilo que ela é. Quero que as pessoas  saibam que não estão sozinhas e que este é um transtorno real. "

Foi o que disse Crawford ao “The Huffington Post”, que completa dizendo:

“Os retratos da artista são uma explicação benvinda em um mundo onde a doença mental é tão freqüentemente mal compreendida. Apenas 25% das pessoas com problemas de saúde mental sentem que os outros entendem sua condição, de acordo com o Centers for Disease Control. Crawford disse que espera que as imagens tragam à tona o que ela e tantos outros lidam diariamente.”

Além da beleza intrínseca das fotos, cá estou eu fazendo minha parte para terminar o estigma, traduzindo e postando a coisa toda. Todo mundo pode ajudar, espalhando.


1
Prisioneira de minha própria mente. Instigadora de meus próprios pensamentos. Quanto mais penso, pior fica. Quanto menos eu acho, pior fica. Respire. Apenas respire. Deixe ir. Vai aliviar em breve.

2
Um copo de água não é pesado. É quase estúpido quando você tem que escolher um. Mas e se você não poderia esvaziá-lo ou larga-lo? O que aconteceria se você tivesse que suportar o peso por dias ... meses ... anos? O peso não muda, mas a carga sim. Em um certo ponto, você não consegue se lembrar como a luz passava por ele. Às vezes, precisa-se de toda a força possível para fingir que o copo não está lá. E, às vezes, você apenas tem que deixá-lo cair.

3
Minha cabeça está cheia de hélio. O foco está desaparecendo. Só uma pequena decisão a tomar. Só uma pergunta fácil de responder. Minha mente não está me deixando. É como se um milhar de circuitos estivessem se cruzando, todos ao mesmo tempo.

4
Eu estava com medo de dormir e sentindo o mais cru dos pânicos, na mais completa escuridão. Na verdade, a completa escuridão não era assustadora. Foi um pouco de luz que lançou uma sombra.... Uma sombra aterrorizante.

5
Eles continuam me dizendo para respirar. Eu posso sentir meu peito se movendo para cima e para baixo. Para cima e para baixo. Para cima e para baixo. Mas por que sinto que estou sufocando? Coloco minha mão debaixo do meu nariz para me certificar que há ar. Eu ainda não posso respirar.

6
Sensação de dormência. Quão contraditória. Quão apropriada. Você pode realmente sentir dormência? Ou é a incapacidade de sentir? Estou tão acostumada a estar dormente que a igualo a um sentimento real?

7
É estranho - na boca do estômago. É como quando você está nadando e quer colocar os pés para baixo, mas a água é mais profunda do que você pensou. Você não pode tocar o fundo e seu coração quase para de bater.

8
Corta tão fundo que é como se nunca pudesse curar. Dor tão real, é quase insuportável. Tornei-me isto ... este corte, essa ferida. Tudo que sei é isso mesmo dor; profundo suspiro, olhos vazios, com as mãos trêmulas. Se é tão doloroso, por que deixá-lo continuar? A menos que ... talvez seja tudo o que você saiba.

9
Tenho medo de viver e tenho medo de morrer. Que forma de existir!

1
Não importa o quanto resista, sempre estará aqui mesmo desesperada para me abraçar, me cobrir, me arrebentar. Cada dia eu luto contra isso: você não é boa para mim e nunca vai ser., mas lá está ela esperando por mim quando eu acordo e ansiosa para me segurar enquanto durmo. Ela tira o meu fôlego. Ela me deixa sem palavras.

1
Você foi criada por mim e para mim. Você foi criada para minha reclusão. Você foi criada por uma defesa venenosa. Você é feita de medos e de mentiras. Medo de promessas unilaterais e de perder a confiança tão raramente dada. Você foi formando toda a minha vida. Mais forte e mais forte.

1
 Depressão é quando você não consegue sentir nada. Ansiedade é quando você sente demais. Ter ambos é uma guerra constante dentro de sua própria mente. Ter ambos significa jamais vencer.

KATIE CRAWFORD

1 comentários:

Postar um comentário