Google+ Badge

terça-feira, 7 de agosto de 2012

A FUTILIDADE DO MAL


Semana passada prometi que nessa falaria de alguns psicopatas de filme, e outros tantos reais.Fiel à promessa, artigo estava prontinho. Mas, como a vida têm essa mania de acontecer enquanto a gente faz planos, eis que domingo, Wade Michael Page,supremacista branco, tocador de rock nazi, expulso do exército, sem emprêgo, família ou interesses a não ser seu própio ódio, entra num templo Sikh com seu revolver e um monte de munição e sai matando, até ser morto pela polícia.


Óbviamente que, no minuto que isso aconteceu, a mídia toda caiu matando, chamando a criatura de “insano”, como o outro atirador, de duas semanas atrás, James Holmes, em Aurora, Colorado.


Concordo que, quem comete um ato desses, óbviamente “são” não pode ser, mas existe um mundo de diferenças entre a insanidade de James Holmes e a de Wade Michael Page, as mesmas diferenças que existem entre Hamlet e Iago, e agradeço a Shakespeare por ter tão bem descrito ambas, facilitando tudo.


Hamlet, melancólico, retraido, estudioso, indeciso e hesitante, vê e conversa com o fantasma de seu falecido pai, o qual lhe pede para vingá-lo. Hamlet começa a se comportar tão estranhamente que sua mãe e seu novo marido procuram a ajuda de amigos de Hamlet (Rosencrantz and Guildenstern) para vigiá-lo. Naturalmente, nada funciona e como bom drama do velho bardo, há um mar de sangue, mortes e assassinatos.Holmes, atuou em cima de seus delírios e alucinações, ambos deram tôdas as dicas possiveis de que algo sério estava acontecendo, mas, por algum motivo, senão não seria uma tragédia, há uma série de “mal entendidos”que impedem as pessoas de tomar as atitudes que deveriam ser tomadas. Fiel ao recontar a tragédia, a psiquiatra de Holmes, não só levou o caso do rapaz à banca de revisão da faculdade, como foi à polícia do campus, 2 semanas antes do tiroteio. Imaginem a preocupação dessa profissional, para quebrar o sigilo! Ninguém fez nada, o desastre no cinema aconteceu.


Iago, por outro lado, é o maior exemplo de assassino calculista, de sangue frio e motivado por inveja dos que considera melhores do que êle.Tenta destruir a reputação e o bom nome de Cássio, soldado honrado, e a felicidade de Otelo, o mouro valente. Por que é que êle faz isso? Por sentir-se preterido, pois Cássio e Otelo ganharam suas promoções pela coragem que demonstraram, qualidade totalmente ausente em Iago. Não bastasse a honra e coragem, Otelo ainda tem sua espôsa, Desdêmona, que ama e pela qual é amado, enquanto a relação marital de Iago pode ser chamada de tudo, menos de amorosa.


Parece claro, quanto mais dados emergem, que Wade Michael Page decidiu viver pelo código de Iago, cheio de ódio e sadismo, tal qual Nidal Malik Hasan,o assassino de Fort Hood(em 5 de Novembro de 2009, matou 13 e feriu 29, justamente uma semana antes de ser mandado para o Afganistão – formado em medicina e psiquiatria às custas do exército,aguarda julgamento, em cadeira de rodas,continua recebendo seu salário e todos seus gastos médicos tem sido pagos pelo exército)e Anders Behring Breivik,o fanático da Noruega (em 22 de Julho de 2011 matou 77 pessoas –a maioria adolescentes - num campo de férias. Sua motivação: detestava a idéia da Noruega se tornar um país multicultural. Reação magnifica da justiça norueguesa: definiram-no como “doente mental”embora tanto seus advogados quanto ele mesmo jurem que não é, coisa com a qual totalmente concordo mas, ao defini-lo como “doente”,tiraram-lhe toda a pompa e superioridade que tentava ter.O veredicto sairá em 24 de Agosto).

Então, essa é básicamente a grande diferença entre um psicótico, que na grande maioria das vezes só é mesmo risco para êle mesmo, e o psicopata, que é um risco para todos.

Seria muito bom que todos nós estivessemos conscientes dessa distinção, e pudessemos ver os psicopatas pela pequenez covarde que os distingue, ao invés de continuar a vê-los como Cavaleiros escuros,que é a própia definição do Batman, a contrapartida rica do Coringa.

E para mim chega de falar deles. O próximo post será a continuação dos mitos em psiquiatrica e a respeito de Drogadependentes.

0 comentários:

Postar um comentário