Google+ Badge

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

PARTE II -PROCURANDO TRATAMENTO PARA DEPENDÊNCIA DE DROGAS? SAIBA O QUE PERGUNTAR


3- Este programa adapta o tratamento às mudanças de necessidades dos pacientes?

TRATAMENTOS E SERVIÇOS TEM QUE SER CONSTANTEMENTE AVALIADOS E MODIFICADOS, SEGUINDO AS MUDANÇAS PELAS QUAIS PASSA O SUJEITO DO TRATAMENTO 
 
Uma pessoa em tratamento pode necessitar de várias e diferentes combinações de tratamentos, incluindo avaliação contínua.
Por exemplo, o programa deve ter monitoramento do uso de drogas, para que possa haver ajuste no tratamento caso ocorra uma recaída.

Para a maioria das pessoas, uma abordagem de CUIDADOS CONTÍNUOS costuma funcionar muito bem, sendo o nível de tratamento constantemente adaptado às mudanças que vão ocorrendo com a pessoa.
As necessidades colaterais do paciente, por exemplo, transporte, também devem ser incluídas no tratamento.

 
RECAIDA NÃO SIGNIFICA FALHA DO TRATAMENTO

Considerando que a dependência é uma doença crônica, uma recaida não só é possivel como esperada, da mesma maneira que acontece com outras doenças crônicas tipo Diabetes, Hipertensão e Asma, todas doenças que tem componentes físicos e psicológicos. Então, tal qual estas doenças, as dependências necessitam de avaliação contínua e mudanças no tratamento quando necessário.  

 
4- A duração do tratamento é suficiente?
Ficar em tratamento pelo tempo certo é crítico para o sucesso.


O tempo apropriado de tratamento, depende do tipo e grau dos problemas de uma pessoa, assim como de suas necessidades. Pesquisa na área demonstra que a maioria das pessoas dependentes necessitam de pelo menos 3 meses de tratamento para realmente reduzir ou parar com o uso, e quanto mais longo o tratamento, melhores os resultados.
Os melhores programas são aqueles que medem os progressos e sugerem planos de manutenção.
A recuperação nas dependências é um processo longo, o qual muitas vezes requer múltiplos episódios de tratamento e suporte contínuo da família e da comunidade.

 
Uma recaída indica a necessidade de recomeçar ou ajustar a estratégia de tratamento, não significa que o tratamento falhou.

 
5- Como é que programas como os "12 passos” ou similares, se encaixam no tratamento?

GRUPOS DE AUTO-AJUDA PODEM COMPLEMENTAR E EXTENDER OS EFEITOS POSITIVOS DE TRATAMENTO PROFISSIONAL.

 Os mais conhecidos são AA (Alcoólicos Anônimos, NA (Narcóticos Anônimos) e CA (Cocainomanos Anônimos), todos eles baseados no modelo dos 12 passos. Esse modelo de terapia de grupo baseia-se no suporte de outros com o mesmo problema para, em conjunto, promover estilos de vida saudáveis e sem drogas.
Muitos dos programas de tratamento para drogadependentes encorajam os pacientes a participar desses grupos, durante e depois do tratamento formal.
Esses grupos oferecem uma outra camada de suporte e reforço social, que ajuda as pessoas em recuperação a continuar abstinentes e alcançar outras metas de vida saudável.

National Institute of Drug Abuse  NIDA
 
US Department of Health and Human Services (Departamento de Saúde e Serviços Humanos)
 
Esta publicação é de domínio público, podendo ser usada ou reproduzida sem permissão do NIDA. Apreciamos se citarem a fonte.
NIH Publicação número 12-7764
Publicada Dezembro 2011

0 comentários:

Postar um comentário